Escolha uma Página

A Netflix vem investindo, e muito em adaptações. Sejam oriundas de livros ou quadrinhos, elas vem ganhando forma através das telas. Sweet Tooth, nova série original do streaming não foge a regra. Baseada nos quadrinhos da DC, escritos por Jeff Lemire é uma história ousada, esteticamente impecável, e incrivelmente envolvente… E tem ninguém menos que Robert Downey Jr. no papel de produtor executivo do projeto.

Na história, que se passa em um futuro pós-apocalíptico; grande parte da raça humana foi dizimada por um vírus [alerta de gatilhos em virtude do momento que vivemos, várias cenas remetem aos costumes que tivemos que inserir no nosso cotidiano]. Com a chegada do vírus, os híbridos surgiram. Sim, começaram a nascer crianças meio humana-animais; e estas eram descritas como a cura da humanidade, os que fariam o mundo se curar. No entanto, não foi assim que os homens viram estes seres, e eles começaram a ser caçados.

Ao longo dos episódios, acompanharemos uma destas crianças, seu nome? GUS; Um menino adorável com chifres e orelhas peludas cuja existência pode, de alguma forma, fornecer as respostas de que a humanidade precisa. Junto com um misterioso outsider chamado Jepperd, Gus parte em uma jornada em busca  no que restou da América.

‘Sweet Tooth’, nos entrega de maneira didática e escalonada a descoberta, e isso por si só, para quem desconhece a história através das páginas, é um prato cheio para envolver e conquistar o público. Ao longo dos episódios, o presente e o passado se intercalam de maneira fluida auxiliando a construção da narrativa, costurando a origem, as revelações… nos levando até ao que acreditamos ser a conclusão. Acredito que até os fãs dos quadrinhos se surpreenderão.

Mesmo se tratando de uma distopia, é impossível não se apegar nos temas tão profundos e complexos que ‘Sweet Tooth’ aborda, não somente a sobrevivência, mas também a amizade, o amor, aceitação, a compreenção do seu lugar no mundo, e a crença nos seus princípios além de tudo.

O elenco é honesto e faz jus aos seus personagens. Nonso Anozie, no papel de Jepperd é de fato impressionante; mas Christian Convery no papel de Gus consegue roubar a cena, a cada arregalar de olhos ao descobrir o mundo.

Se faz necessário dizer que a adaptação expande o universo,  além de respeitar o material de origem, seguindo a atmosfera dos quadrinhos com maestria, mas ao invés dos traços existentes das páginas; a produção se utiliza de cores saturadas afim de destacar os detalhes de violência, terror e medo existentes na história.

Pode ser precoce dizer que estamos de frente com o próximo fenômeno da Netflix; mas a produção tem TUDO que ansiamos ver: carisma, um mistério sombrio, e uma contação de história que nos prende. Mesclando cenas de carinho, esperança, com momentos de medo e terror; Sweet Tooth, nos entrega uma lição sólida sobre as consequências das ações humanas no mundo.

No mais prepare seus petiscos, bebidas e seu coração e aperte o play em 4 de junho. Você não vai se arrepender.

A primeira temporada de SWEET TOOTH chega em 04 de junho, na NETFLIX.