No próximo dia 12 de maio chega à Netflix, Oxigênio. O thriller psicológico francês não é somente instigante e claustrofóbico, é também inteligente e te mantém ligado do início ao fim.

Obviamente que você não obterá spoilers com esse texto, mas estou determinada a lhe fornecer o suficiente pra lhe instigar à assistir.

Em suma, Oxigênio tem em sua premissa base, assim como o trailer nos apresenta, um único cenário. Uma local onde nossa protagonista se encontra e tudo que sabemos é que seu oxigênio está prestes a acabar… 33% é o que lhe resta, e neste tempo, ela precisará reconstruir suas lembranças para sair deste, que parece um pesadelo… Contudo os segredos vão muito além do que podemos imaginar.

Esses elementos nos são apresentados logo de cara, e a partir dai toda a história se desenrola, como uma espécie de corrida contra o relógio.

Tenha algumas perguntas em mente: Por que o oxigênio está acabando? Quem é aquela pessoa? Como ela foi parar ali? E por que ela está ali?

Tais questões serão o fio condutor da narrativa e é de fato, o truque que faz com que nós espectadores fiquemos vidrados durante um pouco mais de 90 minutos. E mais ainda, truque de tudo isso é como manter o filme interessante quando você tem um espaço limitado e apenas um único ator em cena.

A atriz entrega Mélanie Laurent, entrega com maestria a angustia e a frieza necessária e equilibrada da personagem, não somente ao se encontrar em tal situação, mas também para descobrir as questões que tanto ansiamos descobrir.

A maneira como o roteiro é capaz de entrelaçar os flashbacks, o aspecto de sobrevivência, e o mistério torna o consistentemente emocionante.

As reviravoltas de Oxigênio são impensadas, e extremamente surpreendentes. Um mistura ímpar de ficção científica e suspense psiclógógico que você precisa assistir. Uma pedida incrível para os amantes do gênero e para os não amantes também. Se permita e aproveite!

Oxigênio estreia dia 12 de maio na Netflix.