Para os fãs de literatura, ler um título como esse pode soar estranho. É impossível ouvir o nome Dorothy, em qualquer situação, e não lembrar da jovem heroína do clássico dos anos 30. O Mágico de Oz é um dos grandes nomes da literatura infantojuvenil e marcou gerações. Para quem não lembra, aqui vai uma pequena sinopse do clássico:

Dorothy e seu cachorro Totó são levados para a terra mágica de Oz quando um ciclone passa pela fazenda de seus avós no Kansas. Eles viajam em direção à Cidade Esmeralda para encontrar o Mago Oz e no caminho encontram um Espantalho, que precisa de um cérebro, um Homem de Lata sem um coração e um Leão Covarde que quer coragem. O Mago pede ao grupo que tragam a vassoura da Bruxa Malvada do Oeste a fim de ganharem sua juda.

Mas não é dessa história que falaremos hoje. Danielle Paige nos trouxe Dorothy Tem que Morrer, publicado no Brasil em maio de 2016 pela Editora Rocco. A protagonista é vivida por Amy, uma menina do Kansas buscando o mínimo de reconhecimento por parte da mãe, uma viciada. Amy é tímida e não muito popular, principalmente dentro do ensino médio de sua escola.

O livro

Enquanto tentava se esconder de um dos surtos de sua mãe, o trailer velho de Amy é atingido por um tornado. Não é difícil imaginar para onde a menina é levada. Diretamente do Kansas, Amy acorda em Oz, especificamente sobre a estrada de tijolos amarelos. Mas o lugar é muito diferente do que ela conhecia dos livros, começando pela grande vilã. Dorothy está destruindo Oz e se tornou uma tirana mimada, disposta a assassinar qualquer um que passe por sua frente.

O que Amy certamente não imaginava, era que seria a escolhida para salvar o lugar. Após ser sequestrada por Dorothy e quase morta, a menina é salva pela Ordem, um grupo de bruxas determinadas a acabar com a tirania da princesa. Dorothy precisa morrer, mas para passar por ela, Amy precisa lidar com seus fiéis escudeiros. Glinda se transformou em um fantoche da princesa; o Homem de Lata é um médico insano, no maior estilo Frankenstein, disposto a criar aberrações com seus prisioneiros; o Espantalho decidiu fazer experimentos com humanos e pessoas, sem pensar nas consequências caso deem errado.

Dorothy Tem Que Morrer!

O primeiro volume da série de Danielle Paige já reflete um pouco do conteúdo que virá pela frente. A autora traz uma escrita leve e jovem, captando a atenção do público desde o primeiro capítulo. É engraçado conhecer um novo ponto de vista da história e perceber como ele faz sentido. Crescemos com versões encantadas de princesas, mas o que aconteceria se elas virassem suas próprias antagonistas?

A leitura do livro é fácil, daquelas que simplesmente não conseguimos largar. Uma vez começada a história, o leitor ficará instigado e pronto para entrar no tornado de Amy. A transformação da protagonista em uma guerreira acontece de forma gradativa e vemos, diante dos olhos, ela se tornando aquilo que Dorothy um dia foi. O medo da Ordem é o mesmo da menina e acaba se tornando o maior receio do público. Será que ao final da história teremos um retorno ao conto do Mágico de Oz? Teremos que ler para saber.

Dorothy Tem que Morrer foi publicado no Brasil pela Editora Rocco.

LEIA MAIS SOBRE LIVROS

0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x