‘Destacamento Blood’: toca na ferida do que foi o Vietnã

Destacamento Blood, um dos indicados ao Oscar 2021, toca na ferida do Vietnã. É sobre toda a dor, traumas e sacrifícios de um povo, que se questiona até hoje sobre a importância das mortes dos negros em campo de batalha.

O filme de Spike Lee, acompanha quatro veteranos de guerra, que retornam ao sudeste da Ásia, para o que parece ser uma viagem luxuosa de férias, se torna um pesadelo assombrado pela memória de seu líder morto em ação. Eles estão convencidos de que podem recuperar um esconderijo secreto de barras de ouro dos EUA para pagar as tropas sul-vietnamitas, que encontraram em um avião queimado e tiveram de abandonar.

Através de inúmeros flashbacks vemos os homens em ação. Vemos sempre o extremismo incontrolável de Norman que diz muito o rumo que o filme tomará.

Spike Lee, em sua genialidade, usou o pano de fundo da Guerra, constantemente utilizada em outras produções, com o objetivo de lançar uma lupa nos Negros que foram fundamentais nessa batalha. Estes homens foram usados. Não havia contato, ou recurso que os impedisse de embarcar para a morte eminente; E essa é uma parte muito importante e pouco divulgada da história do Vietnã.

O longa traça um paralelo entre a mágoa de um país que os usou e nunca os deu o devido valor, com o patriotismo de servir sua nação. Qual o valor da vida negra afinal?

Todos esses sentimentos impulsionam a narrativa de ‘Destacamento Blood’. Emotivo, reflexivo, e intenso na mesma medida, promove no espectador um misto de emoções, e técnicas cinematográficas que são de arrepiar.

A cena final, pra mim, extremamente catártica, responde a pergunta feita durante todo o longa, de maneira avassaladora e incrivelmente triste.

‘Destacamento Blood’ é um filme difícil e necessário; digno de Oscar e se sua indicação. Fica aqui nossa torcida, não somente por visibilidade da obra mas pelo reconhecimento que esses homens merecem!

Destacamento Blood esta disponível na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE FILMES