Run the World é a nova série de comédia do Starzplay. A produção, que poderá ser vista a partir do dia 16 de maio, traz Leigh Davenport como sua criadora e produtora executiva, além de Yvette Lee Bowser como showrunner. Ambientada no Harlem, a série acompanha um grupo de amigas, mulheres negras na casa dos 30 anos, inteligentes, engraçadas e poderosas. Elas vivem, trabalham e tem toda a sua vida no bairro, enquanto lutam diariamente para ganhar seu espaço. A sére lida com altos e baixos na carreira, relacionamentos e desilusões que toda mulher passa, além do desafio de ser uma mulher negra na sociedade em que vivemos.

O elenco da série é composto po por Amber Stevens West  como Whitney, Andrea Bordeaux  como Ella, Bresha Webb como Renee, e Corbin Reid como Sondi. Além do quarteto principal, o seriado é composto por Stephen Bishop como Matthew, Tosin Morohunfola Ola, Erika Alexander  como Barb, Nick Sagar como Anderson, Jay Walker como Jason e Tonya Pinkins como Gwynn.

Em uma oportunidade oferecida pela Starz, tivemos a oportunidade de conversar com algumas das mulheres maravilhosas da série, dentre elas, Davenport, a criadora. Elas aproveitaram para contar um pouco sobre o seriado, a comparação com Sex and the City e a importância de Run the World para o mundo. 

“Eu quis contar a história de Run the World porque eu senti que a série tinha um papel sobre mulheres negras na televisão. As produções do gênero sempre são iguais, sempre são sobre mulheres tendo filhos, casando…e essa não é a minha vida. Eu quis criar algo que fosse divertido e verídico” – comentou Davenport. 

Quando perguntada sobre a ideia do projeto, Leigh respondeu:

“Na verdade, é uma série que eu venho trabalhando há 10 anos. Um dia eu estava no Harlem, saindo da casa de uma amiga e disse, ‘Nós deveríamos estar em uma série de televisão’. A ideia surgiu ali, eu fiz um workshop sobre produções e há 4 anos eu deixei meu trabalho e me mudei para Hollywood. Eu basicamente saí correndo por Los Angeles pedindo socorro. Os produtores amaram o show, então a NBC Universal me apresentou a Yvette em uma reunião e alguns meses depois nós desenvolvemos tudo”. 

Já Bresha aproveitou para comentar sobre as lembranças de Sex and the City:

“É impossível para qualquer produção sobre mulheres em Nova York não ser comparada a Sex and the City. É uma série sobre mulheres, que são amigas e apoiam umas as outras. Penso que o nosso show vive nessa bolha, mas nosso ponto principal não é sobre relacionamentos e romance. Falamos sobre irmãs que apoiam umas as outras e se tornam as mulheres que elas querem ser. Para mim essa é a maior distinção, sem falar que Sex and the City fala sobre 4 mulheres brancas.

Run the World chega ao Starz no dia 16 de maio.