Escolha uma Página

Antecipadamente, a HBO lançou para os assinante do HBO Go, o primeiro dos dois episódios especiais da série dramática, estrelada por Zendaya, Euphoria.

Intitulado “Trouble Don’t Last Always” o episódio foi diferente de tudo que já vimos na série. Como uma braço dentro da narrativa, ‘Parte 1: Rue’, acompanhou a personagem de Zendaya lutando contra seus próprios monstros no que foi um diálogo extremamente reflexivo, emocional e cheio de mensagens sociais com seu padrinho do NA, Ali, na véspera do Natal.

A escolha da data onde se é ambientado o episódio, não somente coincide com a época do lançamento do especial, mas também com esse período onde as celebrações familiares estão presentes, onde pessoas se reúnem e tudo parece mais alegre e iluminado; tecendo um paralelo de contraste com pessoas que vivem diariamente lutando contra suas próprias dificuldades.

A primeira temporada, com oito episódios são repletos de colorido, neon, tragédias familiares, crises adolescentes afundada nas drogas e problemas de saúde mental; e por mais que vejamos isso explicitado, nunca se houve um debate de causa x consequência, como uma espécie de aviso… de utilidade pública. Então “Trouble Don’t Last Always” vem para cumprir esse papel.

O episódio se inicia com Jules e Rue curtindo a vida juntas, como se em um romance, mostrando o que poderia ter acontecido tivessem realmente fugido juntas no final da 1ª temporada.

Rue começa a cena se drogando no banheiro, antes de sair, sentar-se e tentar convencer Ali que ela encontrou um equilíbrio feliz na vida – um que a deixe continuar usando drogas. Ali, sendo o ex-usuário experiente e bom padrinho que é, quebra esse argumento rapidamente, forçando Rue a confrontar suas ações e razões para eles. Os dois discutem temas como auto piedade, auto culpa, auto depreciação e muitos tópicos extremamente difíceis, e aqui eu preciso aplaudir o roteirista e diretor Sam Levinson e foi extremamente assertivo e preciso ao tocar nesses pontos.

“Eu fiz dela o meu problema, mas o meu problema sou eu” – Diz Rue; em seguida Ali rebate “O Problema é sua Sobriedade”.

Rue desabafa de como se sente quando esta sóbria e chega a mencionar que as drogas talvez sejam o que a mantém viva ainda, e pela primeira vez, seu padrinho vê sinceridade em suas palavras dentro do diálogo.

“Você está muito ocupada tentando enganar todo mundo, dizendo que não está nem ai, mas você está tão ai que você nem aguenta viver.”

A reta final do episódio foi um dos mais viscerais que já vi, e os debates sobre de como um viciado é visto perante a sociedade, e até mesmo sobre se ter fé e acreditar em algo maior que nós mesmos para continuar, foi de arrancar lágrimas de qualquer um. As falas finais de Rue nos remetem a sua real vontade: De não fazer parte mais do mundo.

Sabemos que Rue não é uma narradora muito confiável, então nos resta aguardar… Mas é preciso enaltecer a mensagem tão potente e oportuna do primeiro episódio especial. Enquanto Rue diz a Ali por que ela “não planeja ficar aqui tanto tempo”, ambos concordam que estes são tempos sombrios. Ali diz que não há muita esperança lá fora, e Rue vai além: “O mundo é realmente feio pra caralho, sabe? E todos parecem estar bem com isso.” O mundo pode parecer feio, a realidade pode parecer sombria e pode parecer que esses problemas nunca terão fim.

“Como alguém que tentou muito ser alguém e não conseguiu…” – Rue ao falar sobre como gostaria que sua mãe a enxergasse.

As atuações de Zendaya e Domingo precisam ser enaltecidas. A voz de Domingo lenta e direta, contrasta com a letargia de uma Zendaya dominada pelas drogas. Sem precisar de muito ambos, mergulhamos na realidade de ‘Euphoria’ e acredito que esse episódio construiu um divisor de aguas para o Fandom que ainda não havia compreendido do que se tratava o show.

O episódio encerra com Ali, levando Rue embora em sua caminhonete e a mesma sonolenta envolta em seus pensamentos. O que será que realmente aconteceu após Jules deixar Rue na estação?

O desfecho da primeira temporada nos oferece muitas interpretações, e “Trouble Don’t Last Always” corrobora nossos achismos. Rue realmente morreu? Que ela teve uma recaída fica claro nos diálogos, mas esse diálogo com Ali, realmente aconteceu ou tudo não passa da imaginação de Rue?

Será que a cena musical, do final da temporada ocorre com uma passagem de tempo e só nos foi antecipado o vislumbre?

No mais o primeiro episódio especial de Euphoria, oferece esperança. Ele nos diz, “Confia, sempre haverá alguém que acredita em você”, ou “Sempre haverá uma luz no fim do túnel”, ou até mesmo “Calma tudo vai ficar bem”. Ser visto, sentir que te enxergam e ter alguém que te ouça de verdade, são fundamentais para a saúde mental de qualquer indivíduo, e é o que o episódio especial ‘Euphoria’ oferece para quem está assistindo e que se sinta um pouco como Rue. Definitivamente um ponto de Luz na escuridão.

 

A primeira temporada de Euphoria está disponível no HBO Go. O primeiro episódio especial chamado de ‘Parte 1: Rue’ irá ao ar e 6 de dezembro na HBO.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES