Escolha uma Página

A Netflix vem ocupando manchetes nos últimos dias de forma polêmica. O lançamento de 365 DNI, seu mais novo filme erótico, causou alvoroço pela internet desde o momento de sua divulgação. O motivo? O mesmo que levou a franquia 50 Tons para as manchetes na época de seu lançamento.

O filme é todo embasado no conceito de BDSM, um conjunto de práticas consensuais envolvendo bondage, disciplina, dominação e submissão, além de sadomasoquismo, podendo ou não envolver atos sexuais. Trazendo cenas de sexo mais quentes e brutas do que o tradicional do romance, 365 DNI é um verdadeiro fiasco nas telas, mas está longe de conter cenas de violência sexual. Sua trama polêmica foge do sexo romântico, mas tudo que acontece nas telas é consensual e isso deve ser destacado aqui.

Filme erótico?

É inegável a comparação com a franquia de EL James, principalmente quando consideramos o tipo de conteúdo exibido. Diferente do casal de Christian e Anastasia, porém, onde temos um romance sendo desenvolvido, Laura e Massimo lidam apenas com o físico. E é aí que tudo vai por água baixo. EL James soube abordar o sexo, mas deixou claro desde o início que não seria seu objetivo principal. Criamos empatia pelo casal e acabamos torcendo para que tudo dê certo. Com Laura e Massimo é impossível criar qualquer tipo de sentimento.

A história se baseia no livro de mesmo nome de Blanka Lipinska. O filme polonês surpreendeu ao chegar na Netflix trazendo um conteúdo diferente das tradicionais séries adolescentes que emplacam no streaming. Laura (Anna Maria Sieklucka) e Masimo (Michele Marrone) são um casal sem química, extremamente forçado e que em tela, não surpreendem e não encantam. Temos duas pessoas atuando juntas, obrigadas a atuar em cenas de sexo explícito pois o filme é todo baseado nisso.

O casal

Ela é gerente de vendas em um hotel de luxo na Polônia, enquanto ele é o chefe de uma máfia italiana, envolvido com sequestro de mulheres ao redor do mundo. Em uma de suas missões, Massimo ficou entre a vida e a morte após ser baleado. Durante os momentos em que lutava para viver, ele viu o rosto de Laura e se apaixonou. Desde esse momento, encontrá-la se tornou seu maior objetivo e ele moveu tudo que podia para tê-la perto de si.

Em seu aniversário de 29 anos, enquanto estava de férias com o namorado na Italia, os caminhos de Laura e Massimo se cruzam. Ele a sequestra e lhe propõe um desafio: ela tem 365 dias para se apaixonar por ele (ou ter tesão nele). Caso ele não consiga, Laura estará livre para voltar a sua vida normal.

Laura passa a experimentar a Síndrome de Estocolmo, um estado psicológico no qual a pessoa é submetida a medo, tensão e agressões, físicas e mentais, mas acaba se apaixonando pelo próprio agressor. No caso de Massimo não temos agressões físicas, mas ele usa de tortura psicológica para lhe convencer. Não demora para Laura começar a se render e se apaixonar pelo charme de seu sequestrador.

O Filme

Todo o pudor usado em Cinquenta Tons nas cenas de sexo é deixado de lado em 365 DNI. Cada ângulo do casal é explorado, cada gemido, cada gota de suor é mostrada e o filme não se preocupa com as cenas picantes. Mas é só isso. Ao final, percebemos estar diante de uma espécie de filme pornô da Netflix, apenas organizado e desenvolvido para caber dentro do catálogo do streaming.

O roteiro não existe e é o pior possível. É provável que 365 DNI esteja entre os piores filmes da Netflix, completamente sem fundamento ou razão para existir. A produção chega para ocupar um possível espaço deixando pela franquia Cinquenta Tons, trazendo inclusive, cenas que são um verdadeiro plágio. Um baile de máscaras, viagens repentinas, roupas caras e muito sexo envolvido em todos os lugares citados. Já vimos isso antes.

365 DNI ganha destaque não pela polêmica de agressões sexuais, porque o que temos aqui é apenas uma versão mais ardente e bruta do sexo. Cada momento é consensual e a tortura feita com Laura é resultado do sequestro. Massimo não a estupra, apenas desenvolve uma forma bizarra e torta de amor. Mas é impossível falar que o filme é bom, pois não é. As cenas chegam a ser engraçadas de tão mal feitas, enquanto o casal protagonista é fraco demais para liderar uma trama.

E a pior parte disso tudo? Não acabou. O final deixa um gancho gigantesco e completamente aleatório em meio a todo o filme. O filme já tem sequência confirmada, infelizmente.

365 DNI está disponível na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE FILMES