Escolha uma Página

O filme 365 DNI que chegou recentemente à Netflix tem dado o que falar, tanto positivo, quanto negativamente. Mas o que tem mesmo chamado a atenção é a veracidade das cenas íntimas do filme.

Em entrevista à Variety, o diretor de fotografia Bartek Cierlica, explicou como as tais cenas foram filmadas:

“Cada cena íntima do filme é diferente… Ela começa com medo do desconhecido e tentação. Depois evolui para desejo carnal e termina efetivamente apaixonada. A principal ideia era criar a tensão crescente entre os dois, desde o primeiro encontro. Nós queríamos que o espectador participasse do jogo.”

Cierlica, complementa:

“Nós queríamos que a câmera fosse invisível ao máximo. Queríamos deixá-los atuar, então realmente as cenas foram muito longas… Nós criamos uma atmosfera íntima para os atores, reduzimos a equipe ao máximo no set. Como a câmera portátil, eu estava seguindo a ação deles e tentando demonstrar sua paixão de maneira natural… Nós queríamos que o sexo fosse autêntico. Queríamos que o espectador ouvisse os sussurros, a respiração pesada, queríamos mostrar o suor e a paixão… Mas que não cruzasse a fronteira da pornografia.”

O filme se baseia em uma trilogia de livros da autora Blanka Lipinska, inclusive é descrito como uma resposta ao fenômeno Cinquenta Tons.

Laura, junto com o namorado Martin e dois amigos, saem de férias na Sicília. No segundo dia de sua estadia – em seu vigésimo nono aniversário, a garota é sequestrada. O sequestrador acaba por ser o chefe da mafia da Sicília, extremamente bonito e jovem, chamado Don – Massimo Toricelli. Ele teve uma experiência de quase morte – e quando seu coração parou de bater, ele viu uma garota na frente de seus olhos, exatamente igual a Laure Biel. Quando ele voltou à vida, prometeu a si mesmo que encontraria a mulher que ele viu. Massimo dá à menina 365 dias para fazê-la amá-lo e ficar com ele.

365 DNI já está disponível na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE FILMES