Desde sua estreia em 2017, a série The Handmaid´s Tale conquistou o público e principalmente a crítica, arrematando inúmeros os maiores prêmios da indústria.

A série adapta o livro de mesmo nome da autora Margaret Atwood, e se você ainda não assistiu, listamos aqui 5 motivos para começar agora a maratona:

1. ROTEIRO

Destaquei o roteiro logo de cara, pois na minha humilde opinião, este é um caso perfeito de adaptação, e a forma que Bruce Miller, constroi a narrativa e conduz a história é extremamente envolvente e atemporal, além de super necessária. Vale lembrar que são planejadas 10 temporadas. será?

2. ELENCO

O elenco foi bem escolhido. THT, tem Elisabeth Moss como protagonista, além de Joseph Fiennes e Ann Dowd. Cada ator e atriz se encaixou muito bem a cada personagem. Samira Wiley já tinha um papel importante na vida real dentro do movimento feminista há um bom tempo e tê-la presente em uma obra que fala tanto sobre a necessidade de voz, é de uma representatividade ímpar.

3. HISTÓRIA DISTÓPICA

The Handmaid’s Tale trata-se de uma distopia, aqui o sofrimento e a revolução são a base de uma boa contação de história que foca nos problemas de um mundo distópico sem amenizar suas durezas.

4. SOCIAL

THT é uma obra ficcional, mas trata-se de algo tão atemporal que pode, se encaixar na nossa sociedade atual (nível global), onde vivemos em meio a tanto preconceito em pleno 2020. Tamanho significado que o uniforme das aias já é mara registrada nas manifestações ao redor do mundo.

5. TRILHA SONORA

Se não bastasse Lesley Gore, Bob Marley, Simple Minds e Kylie Minogue com músicas na série, Adam Taylor foi o escolhido para criar a arrepiante trilha sonora original de The Handmaid’s Tale, que está disponível no YouTube.

Depois que um atentado terrorista ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção católica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial. Em meio a isso tudo, Offred é uma “handmaid”, ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planejados pelo sistema.

A série está disponível no Brasil, na plataforma Globoplay.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES