Escolha uma Página

Chegamos ao oitavo episódio de Lovecraft Country na HBO, e quando pensávamos que já tínhamos visto tudo que a série tinha nos oferecer, a série simplesmente nos entregou uma sequência de reviravoltas de tirar o fôlego.

Logo no início deste episódio chamado ‘Jig-a-Bobo‘, vemos o velório de Emmet Till, um menino que foi brutalmente assassinado por homens brancos. Historicamente este jovem existiu, e marcou o início da luta contra a segregação racial nos EUA em 55, após seu assassinato, pelo simples fato de fazer um elogia a uma mulher branca em uma loja. Na série, o jovem era amigo de Dee que está completamente abalada.

Ela ainda não sabe sobre o desaparecimento de sua mãe Hippolyta, ou sobre a morte de seu pai George e Leti se mostra bem preocupada acerca disso. Atordoada, Dee vaga pela cidade e é interceptada por dois oficiais que a amaldiçoam, e a partir dai ela é perseguida por duas meninas – que fazem referência a outra obra de Jordan Peele, Nós- que só ela é capaz de ver.

Esse episódio em questão, sem sombra de dúvidas foi o mais aterrorizante até o momento, e se você estava sentindo falta do que Lovecraft significa, em ‘Jig-a-Bobo’, todos os elementos possíveis foram entregues: magia, monstros e muito terror.

Diana (Dee) em seu momento de stress pós traumático, mostrando ser mais inteligente do que pensam, e Ruby no seu desabafo, proporcionaram ao espectador, os melhores diálogos e cenas posteriores de causa e consequência do episódio.

Preciso ressaltar aqui, e isso é simplesmente uma aspas que eu preciso compartilhar. Sou simplesmente apaixonada pela relação Ruby – Willian – Christina. Acho verdadeira, e acho, de fato, que Christina nutre sentimentos por Ruby, e luta para compreender as mazelas de Ruby. A prova foi quando pediu para ser morta da mesma forma que Emmet foi, para que pudesse sentir a dor que Ruby estava sentindo. Achei simplesmente surreal.

Christina por sua vez foi de extrema importância, ela forneceu informações preciosas sobre proteção para Atticus, em troca da procurada chave que estava dentro do planetário; além de fornecer a Leti a famigerada Marca de Cain para a tornar invulnerável, em troca das fotos das páginas do livro.

Uma aparição surpreendente, foi a de Ji-Ah. E por mais que tenha soado desnecessária, serviu para mexer com Leti de certa forma e certamente terá serventia no futuro.

Atticus conversa com Montrose, diz saber que sabe que Leti está grávida e que ela ainda não contou. Diz ter ido ao futuro também, e que o livro que encontrou no episódio passado – Lovecraft Country – é de seu filho, e nele está a história de sua família. No livro, Tic morre. Christina o usa como oferenda para que seja imortal. Tal questão o deixa preocupado, já que o ritual que proporcionará a imortalidade para Christina acontece em poucos dias, e tudo caminha para que tal detalhe, descrito no livro, seja verdadeiro.

Logo, então, Montrose decide proteger Tic, e o ajuda com o feitiço de proteção de Christina ensinou. Mas será que deu certo? Ao mesmo tempo, nesta cena, Tic descobre que seu pai tem dislexia. Abrindo aqui um novo ponto de debate, a alguns episódios, vemos as pessoas que convivem com Montrose, descobrindo características inexistentes ao longo dos anos, que ele garante que já existiam. Seria outra pessoa se passando por Montrose?

E enquanto todos estavam preocupados em se proteger, Dee vagava pelas ruas em uma bicicleta, ainda perseguida pelas meninas que só ela via. Encurralada, lutava solitária como uma jogadora de baseball e seu bastão, lembrando muito o jogador que apareceu no episódio piloto da série; e quando Montrose a encontra, acredita que ela está em surto, a segura e é neste momento que ela é atacada pelas meninas.

O episódio então se encaminha para seu desfecho… Ruby está na casa de Leti, e conta que sabe sobre a magia, e conta que vive com Christina que as vezes é Willian.

Nesse momento oficiais chegam à casa de Leti e tentam entrar, mas são impedidos por seu feitiço de proteção, com isso descobrem que ela conhece a magia e decidem abrir fogo contra a casa. Val lembrar que Leti, agora é invulnerável as balas.

Quando Tic aparece do lado de fora, ela corre para fora da porta em sua direção, sabendo que os policiais podem tentar atirar nele. Ela não é rápida o suficiente para vencer a bala, mas antes que a bala possa atingi-lo, um monstro (que não vimos antes) irrompe da estrada abaixo. Este monstro negro começa a mutilar e matar todos os oficiais. É uma carnificina dos oficiais que os tem perseguido durante toda a temporada. Quando termina, parece que a criatura pode tentar matar Atticus e Leti também, mas parece que Tic consegue domar a criatura, e ela mais parece seu “animal de estimação”.

Um episódio onde a magia se fez presente quase que 100% do tempo, se mostrou completamente eficiente, principalmente em trazer a tona o que esperávamos ver em Tic desde o inicio, toda a magia que existe nele.

 

A série é exibida aos domingo às 22h na HBO.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES