Não é de hoje que sabemos que as mulheres, são quase que obrigadas a se encaixar nos padrões sociais. E por mais que muitas de nós lutem contra essa maré, sofremos as consequências, mesmo que psicológicas até encontrarmos o caminho, de fato. Essa é a premissa da nova comédia nacional ‘De perto ela não é normal‘, estrelada por Suzana Pires.

A produção que chegou hoje, 29 de outubro, em alguns cinemas e será lançada em 5 de novembro no streaming do Telecine, nasceu de um monólogo criado pela própria Suzana anos antes, e finalmemte chegou às telonas.

Com um elenco impecável apaixonado pelo longa, conhecemos essa mulher no auge dos seus 40 anos, infeliz com a vida que vive, e com a sensação de ter deixado toda sua essência no passado, onde era uma menina simples e que não ligava para as pressões sociais.

Ao longo de suas quase 2h, intercalando entre esquetes hilárias e reflexivas, passeamos entre diversos esteriótipos sociais, que certamente em algum momento nos encontramos atrelados. A luta pelo corpo perfeito, sucesso profissional, amar e ser amada… Será que queremos mesmo tudo isso, ou a sociedade nos moldou para que queiramos?

De Perto Ela Não é Normal, realmente nos leva a questionar tais arquétipos e se são tão necessários… Nos levando a crer que a leveza de se viver, de certo está em não levar tudo tão a sério.

Contudo, por mais que o longa traga consigo uma carga emocional gigante, um elenco de peso, e uma mensagem de empoderamento e força feminina extremamente necessária; se faz necessário falar sobre o roteiro.

Raros são os momentos que as cenas fazem sentido, se perdendo logo no início; e mesmo arrancando boas risadas eu senti como se a história estivesse juntando inúmeras situações desconexas e amarrando em uma colcha de retalhos mal costurada.

Suzana é incrível, e por mais que ela esteja entregue e confortável no papel e na história criada por ela, a comédia De Perto Ela Não é Normal, não entrega a mensagem tão profunda que se proõe abordar sobre a busca por sua identidade, perdendo muito tempo na subversão dos padrões sociais de beleza.

No mais, De Perto Ela Não é Normal peca em transmitir o discurso social, mas acerta nas esquetes isoladas que rendem boas risasdas do público.

 

O filme já está nos cinemas e a partir de 5 de novembro no streaming do Telecine.