É o Bicho! chega a Netflix como mais uma animação de sucesso. O filme que estreia no próximo dia 24 de julho é exatamente o que o público jovem (e até mesmo o adulto) precisa em uma época como essa que estamos vivendo. Com gráficos incríveis e uma fotografia que utiliza de cores para se destacar, a produção traz uma trama divertida e apesar de previsível, consegue entregar um bom resultado.

Os dubladores

Não há como falar de É o Bicho! sem mencionar o elenco de peso por trás da voz dos dubladores. Um dos casais mais amados do entretenimento, Emily Blunt e John Krasinski vivem os protagonistas da trama, o jovem Owen e sua esposa, Zoe. Danny DeVito é o palhaço Chesterfied, uma figura caricata e engraçada, que funciona como uma espécie de conselheiro ao jovem Owen. Ian McKellen saiu das telas de O Senhor dos Anéis para viver o vilão da animação da Netflix. Ele é Horatio P. Huntington, tio de Owen e o responsável por todas as confusões.

E você achou que para por aí?

O filme ainda traz Sylvester Stallone como o Homem-Bala, Patrick Warburton, dono da voz do narrador de Desventuras em Série, como Brock; Raven Symoné é a cientista Binkley e Gilbert Gottfriend vive o pequeno Zucchini. Nada mal para uma equipe de dubladores não é? Assistir a animação em seu idioma original dá um toque especial a história e recomendamos fortemente que voce o faça.

A história

É o Bicho! se passa em 1962, quando a cultura do circo ainda era forte ao redor do mundo. Bob e Horation Huntington eram os nomes por trás de um dos maiores circos da região. Apesar de muitos diferentes, sempre conseguiram seguir trabalhando juntos. Quando a cigana Esmeralda lhes apresenta sua sobrinha, Talia, a relação dos irmãos é posta a prova. Os dois se apaixonam pela jovem e passam a disputar seu coração. Bob, o irmão mais novo, magrelo e desengonçado, conquista Talia e deixa Horatio cego de raiva.

No dia de seu casamento, Esmeralda entrega uma caixa misteriosa ao casal. Dentro dela, alguns biscoitos em forma de bichinho parecem inofensivos diante dos olhos. Eles ainda não sabiam, mas a caixa permite que Bob e Talia criem seu próprio circo, famoso pelas performances mágicas com animais. Assim nasce o Buffalo Bob’s Rootin Animal Circus e mais uma vez, a raiva de Horatio diante do sucesso do irmão o deixa cego com tamanho ódio.

Owen

O filme nos traz um salto temporal e vamos direto para o futuro, quando o sobrinho de Bob, Owen, frequenta o circo com entusiasmo e admiração. Em uma de suas visitas ele conhece Zoe, uma jovem de cabelo roxo e um sorriso que faz seu coração derreter. O casal fica junto e se casa diante de toda a família do circo. O que nenhum deles contava, porém, era que o pai de Zoe mudaria tudo. Em troca da mão de sua filha, ele obrigada Owen a trabalhar em sua fábrica de biscoitos e o mundo colorido do garoto é trocado por um terno e uma mesa de escritório.

O destino de Owen cruza com o do tio quando um misterioso incêndio provoca o desaparecimento de Bob e Talia. Em meio ao fogo, a caixa mágica de Esmeralda sobrevive e a vida de Owen vira de cabeça para baixo. Ele descobre que os biscoitos são mágicos e qualquer um que comê-los, irá se transformar no bicho que representam.

É o Bicho!

Não há como esperar tamanha originalidade do final da produção, afinal, estamos lidando com um filme destinado ao público infantil. Temos aqui o clássico “e todos foram felizes para sempre”, mas acredite, isso não irá atrapalhar sua experiência. Os diretores Scott Sava e Tony Bancroft souberam desenvolver seu filme de forma a aproveitar cada detalhe, cada minuto do roteiro. O início é explicativo e prepara o cenário para o que vem depois; o meio é onde tudo acontece e todas as confusões eclodem ao mesmo tempo; o fim chega para acalmar o coração do público ansioso.

O filme é uma boa aposta a Netflix e uma vez visto em inglês, traz todo um charme por trás das vozes dos dubladores. c

É o Bicho! estreia no dia 24 de julho na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE FILMES