O apocalipse é amanhã, e Dark, essa série tão complexa, sombria e intrigante; que acompanhamos por três anos, terá seu ciclo final.

Quando a série foi lançada e vislumbramos o universo criado por Baran bo Odar e Jantje Friese nos questionamos se eles conseguiriam sustentar esse emaranhado de personagens profundos, repletos de dor e mágoa, em tantas linhas temporais… E não é que eles conseguiram?!

Nós do Coxinha Nerd já assistimos os episódios finais e, sim, Dark tem uma das melhores conclusões de séries dos últimos anos; Emocionante, inesperada… mas ao mesmo tempo simples… Como nunca imaginaríamos que seria.

Temos feito por aqui uma série de posts, preparando vocês para o fim, e agora, na véspera do lançamento, trouxemos ‘o que esperar‘. Bora lá? Fiquem tranquilos que não tem spoilers!

A temporada inicia, quando a segunda temporada termina. Vemos a Martha de outro mundo “salvando” Jonas do apocalipse. O outro mundo, não é muito diferente do que conhecemos, mas certamente com alguns detalhes intrigantes. Isso nos leva a crer que podemos esperar ainda mais viagens do que costumamos ver normalmente, o que pode tornar a temporada ainda mais complexa do que as anteriores. Então fica a dica, e se atente aos mínimos detalhes que os personagens possam lhe oferecer!

Vilões? Mocinhos? Nada disso, o show sempre nos mostrou que todos vivemos na dualidade onde a luz e a escuridão é só questão de perspectiva.

Sabemos que Dark é um enorme quebra-cabeças, onde ao longo dos episódios iniciais, peças foram esquecidas e nós simplesmente aceitamos e deixamos passar por achar insignificantes… Pois bem, muitas destas lacunas serão preenchidas. E o mais incrível é a maneira que os criadores do show fizeram isso. Se o tempo não era a resposta, então onde estavam?! O que nos levam a pensar que podemos esperar novas perspectivas de uma mesma história!

Episódio de tirar o fôlego, repletos de reviravoltas e detalhes nas entrelinhas, com certeza é o que você mais pode esperar do último ano da série. Prepare o caderninho e a caneta pra não perder nenhum detalhe, assim como a Claudia!

E por falar em Cláudia, essa personagem que divide opiniões, sempre justificou seu atos controversos por amor, o amor pela sua filha, para salva-la… E por mais que a série seja -de fato- sombria, podemos esperar muitos outros atos justificados pelo amor.

Desde o início sempre falamos que Dark não nos mostra uma perspectiva linear de fatos, precisamos entender que a série nos mostra um looping de causa e efeito desde seu primeiro ano… E essa informação, vem com tudo e é desenhada – inclusive no trailer- em foma de infinito, indicando que os personagens vivem em um ciclo perpétuo. Tal informação nos faz crer que podemos esperar, uma busca ainda maior pela origem, ainda mais emocional e desesperadora por parte destes personagens.

Dark sempre soube intercalar ciência e religião dentro de sua narrativa, então se preparem… teremos ainda mais conceitos bíblicos aliados a boa e velha ficção que obviamente não vem para coloca-los em lados opostos e sim para mostrar que ambos caminham na mesma direção.

A Conclusão da série é de fato um grande presente para os fãs que tanto se apegaram a história de Jonas e de todos os outros personagens. Suas dores, traumas, amores… certamente um final histórico, inesquecível e um presente em meio a pandemia. Muito obrigada por tudo Baran bo Odar e Jantje Friese, espero que vocês curtam tanto quanto nós!

Todas as duas temporadas de Dark estão disponíveis na Netflix. A terceira temporada estreia dia 27 de junho.

Aqui, você encontra as nossas primeiras impressões, sem nenhum spoiler!

Aproveitem para conferir nossa playlist da séries!

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES