Escolha uma Página

SPEAKING WORDS OF WISDOM…LET IT BE!

Yesterday chegou com uma premissa de nos fazer contar os dias no calendário. Saudosos fãs que somos, reunir duas paixões em um única lugar era tudo o que queríamos. Cinema e Beatles juntos mais uma vez. O grupo britânico marcou gerações e continua reunindo fãs ao longo dos anos. Seja na vitrola do avô, no vinil do pai ou perdida em algum site da internet, os jovens de hoje crescem aprendendo a idolatrar os Beatles. E mesmo que não tenham a chance de vê-los ao vivo, ter produções que relembrem seus sucessos é fundamental.

O repertório de John, Ringo, Paul e George é vasto. São mais de 400 músicas e melodias contando histórias. Em carreira solo ou ainda como o grupo formado, os britânicos compuseram letras que hoje estampam poesias. A letra de Imagine, de John Lennon, embora escrita em 1971, não poderia ser mais atual. É com toda essa bagagem que sentamos na sala de cinema para assistir a Yesterday. O longa dirigido por Danny Boyle nos traz duas horas de pura nostalgia. Basta fechar os olhos e cantar as músicas com o filme. Abri-Los pode não ser tão proveitoso, mas disso falaremos em breve.

A História

O filme traz a história de Jack Malik (Himesh Patel), um jovem buscando sucesso em sua carreira como músico. Ele ganha pouco em seus pequenos shows em bares e ruas, mas os faz por amor. Ao seu lado, Jack sempre teve a companhia de Ellie (Lily James), sua amiga de infância por quem ele é apaixonado. Ela é também sua empresária e quem mais acredita em seu trabalho. Morador da pequena cidade de Lowestoft, na Inglaterra, Jack canta suas próprias canções, além de melodias lendárias do ramo musical.

O mundo de Jack seguia sem muitas mudanças, apenas com a rotina de shows e as dificuldades que o meio impõe. Um repentino apagão assola a pequena cidade, no exato momento em que Jack estava na rua. Por consequência da ausência de luz, ele é atropelado por um ônibus. Quando acorda no hospital tempos depois, acredita que os hematomas são a única novidade em sua vida. O que ele não imaginava, porém, era que o mundo teria sofrido um dos piores esquecimentos possíveis.

Ao cantar Yesterday, dos Beatles, ele é surpreendido pela a adoração dos amigos. Apaixonados pela música, o parabenizam pela autoria. Eis que Jack descobre o grande plot do filme: o mundo não se lembra de John, Ringo, George e Paul. O mundo não se lembra dos Beatles.

O Filme

O longa usa de muitos artifícios para manter a atenção do público em suas duas horas de duração. Ed Sheeran, um dos cantores mais amados da atualidade, é um dos membros recorrentes do elenco. Para quem teve a oportunidade de vê-lo atuando brevemente em Game of Thrones, é uma espécie de realização pessoal. E por mais que tê-lo elenco tenha sido um artifício de marketing, funcionou. Em uma produção que lida basicamente com música, ter alguém que tanto entende do meio é fundamental.

Ao lado de Sheeran, Jack começa a moldar seu caminho no mundo da música. Usando as músicas dos Beatles e cantando como se fossem suas, ele não demora para fazer sucesso. É engraçado ver a reação do público ao ouvir pela primeira vez hits como Hey Jude (ou Hey Dude), Penny Lane, Let It Be e muitos outros. Nos leva a refletir sobre a primeira vez que ouvimos os Beatles e, encantados, nos apaixonamos pela banda britânica.

Os Beatles?

Em determinados momentos do filme, nos perguntamos sobre onde estariam os Beatles. Tal pergunta será respondida ao longo da trama, em um momento pra lá de especial. Uma aparição de Robert Carlyle nos momentos finais é de apertar o coração. Não se assuste se lágrimas surgirem nos olhos, é apenas saudade do que não tivemos a chance de viver.

Yesterday

Por mais que o filme nos traga a nostalgia gostosa de ouvir música dos Beatles, não é perfeito. Como filme em si, Yesterday se perde em alguns momentos. O longa é completamente embasado nas músicas, o que não deve ser visto como uma crítica negativa. Visto que estamos falando de uma produção baseada nos Beatles, isso acontecer é quase que esperado. E funciona em boa parte do tempo. Entretanto, no momento em que não temos algo sendo cantado, a história se arrasta.

Patel não sustenta o peso do protagonista e não prende a atenção do público. O ator usa os diálogos com Sheeran e James de muletas para criar seu personagem. Em duas horas de filme, contamos os segundos para chegar a hora da próxima música.

Em suma, Yesterday é daqueles filmes para vermos em uma tarde com os amigos. A melodia das lendárias músicas embala toda a produção e saímos do cinema cantando. A premissa criada foi extremamente original e isso é um dos principais pontos positivos. Danny Boyle se mostra, mais uma vez, extremamente capaz naquilo que faz. Não é a toa, inclusive, que já levou um Oscar para casa em 2009.

Em geral, o resultado é ótimo. O tropeço na escolha do protagonista impede o filme de ser magnífico, mas certamente será bem aceito pelo público. 

Yesterday chega aos cinemas no dia 29 de agosto.