Escolha uma Página

A terceira temporada de Hannibal da NBC já estreou e nos mostra uma visão completamente diferente. Muito mais sombria do que no final da segunda temporada. Já disse em minha matérias que Hannibal é atualmente uma das maiores séries sobre terror psicológico. Mas a terceira temporada deve elevar todo o drama gótico para novas alturas.

Nos três episódios lançados lá fora, há muitos novos rostos, uma configuração totalmente nova e um tom muito mais sombrio. Se você não quer spoilers na cara, melhor assistir os episódios e depois ler a matéria, mas prometo manter o comentário o mais leve possível.

hannibal-motoqueiro

No fim da última temporada não foi segredo nenhum que Will Graham está vivo. Hannibal fugiu para Itália com Bedelia. Os acontecimentos entre Berdelia e Hannibal no final da segunda temporada é o ponto de partida para o primeiro episódio. Ele fornece um olhar mais intimista ao personagem principal. Vimos muitas vezes ele sendo tratado somente para vislumbres do homem sinistro por trás da elegância, neste primeiro episódio voltamos a camada superior da personalidade de Hannibal por completo.

É uma desconstrução do caráter emocional combinado com cada cena. O desempenho de Gillian Anderson empurra Mads Mikkelson de uma forma como nunca pensado antes. Dor e distância representam o personagem de Gilian trazendo vida e mostrando uma personalidade completamente nova a Berdelia.

Scully

Esta justaposição continua durante todo o grosso desses três primeiros episódios. Bryan Fuller criou roteiros  meticulosamente detalhados que definem seus personagens de maneiras completamente imprevisíveis.

Será que Will se recupera após 8 meses? Ele tem uma fixação renovada em Hannibal. Mas dentro de cada momento de confiança existem várias dúvidas. O segundo episódio da temporada é uma bela dança entre confiança e ilusão com o público. Will está tão confiante de seu entendimento e relacionamento com Hannibal que transgride os limites previamente estabelecidos.

Nos sabemos que  Will ainda está lá. Ele tem uma vantagem fantástica sobre os motivos de Hannibal. Mas as camadas mostram seus esforços com várias irregularidades. Ele empurra o personagem de Will para várias armadilhas, mostrando um terreno difícil e doloroso. Todos os personagens estão imprevisíveis e bem definidos, deixando evidente o triunfo desta nova temporada.

Mads Mikkelson novamente mergulha em sua interpretação Hannibal para deleite de todos. Ele está mais confiante, assustador, e imprevisível do que nunca. Os primeiros episódios desta temporada deram muito trabalho para descascar as camadas de sua fachada. Ele ainda é um monstro, mas que se encontra dentro de um lado mais humano. Ele é de alguma forma mais envolvente do que nunca, mas repleto de contradições.

O estilo visual é semelhante, porém com algumas novas definições. O cenário da Itália permite um festival visual com lapsos de tempo, mas a paisagem alucinante e sinistra da mente de Will é elevado mais e mais rápido do que nunca. O “Homem-veado” ainda se esconde na escuridão, as se você acha que ele teve coisas horríveis para mostrar, saiba que ainda não viu nada.

will

Por mais que segunda temporada Hannibal foi trabalhada para redefinir a narrativa, a terceira temporada é superior em todas as formas possíveis. É uma revelação para o personagem, progressão do enredo e a loucura visual. Ele restabelece Hannibal como o melhor show de horror na televisão e simplesmente não pode ser desperdiçada.

Se você ainda não viu nenhuma temporada, está perdendo horas de puro suspense!

Curtiu? Comenta ae.