Escolha uma Página

QUAIS VOCÊS LERAM?

O Oscar está chegando, e a temporada de pré seleção da premiação mais aguardada do ano já começou. Os estúdios já fizeram suas apostas e em breve os indicados definitivos serão anunciados, enquanto esse momento não chega, listamos os livros que vocês precisam ler antes de assistir aos filmes, afinal esse ano temos muuuuuuitas adaptações literárias na corrida. Confira abaixo:

1. I HEARD YOU PAINT HOUSES

O livro fielmente adaptado por scorsese em “O Irlandês” se baseia em entrevistas de vários anos que o autor Charles Brandt conduziu com Frank Sheeran, um funcionário do Teamsters e suposto assassino da máfia, acusado de assassinar seu amigo líder sindical Jimmy Hoffa que permanece sem resolução até os dias de hoje.

2. CAGING SKIES

O Livro conta a história do ávido jovem nazista Johannes Betzler, que descobre que sua mãe está escondendo uma menina judia chamada Elsa em sua casa. Contudo, Taika Waititi não segue uma adaptação fiel, em Jojo Rabbit mantendo somente um esboço da trama e personagens, o diretor cria um retrato vívido e realista da vida de Johannes na Juventude Hitlerista e sob o domínio fascista, e um exame mais aguçado de como a ideologia nazista corrompeu e envenenou seus seguidores.

3. LITTLE WOMEN

Também conhecido como “Mulherzinhas“, adapta com liberdade criativa de Greta Gerwig que criou uma “espécie de punk-rock, tomada por Shakespeare nesta história”. A trama acompanha as irmãs de março, já jovens, e atravessa o tempo através de flashbacks prolongados.

4. JUST MERCY

A Adaptação bem fiel retrata em ambas as obras as memórias do advogado e ativista Bryan Stevenson que têm, essencialmente, o mesmo objetivo: chamar a atenção para os problemas do sistema de justiça criminal dos Estados Unidos e inspirar a esperança de que esses erros possam ser corrigidos. Stevenson dedicou sua vida a lutar pela justiça social, e suas memórias de 2014 também acompanham a varredura mais ampla de sua carreira, desde argumentar contra sentenças de prisão perpétua e pena de morte para crianças até fundar a Equal Justice Initiative do Alabama. Também examina as muitas formas de racismo que continuam a atormentar os EUA, incluindo os preconceitos endêmicos nos sistemas judiciário e penitenciário do país.

5. SECRECY WORLD

O livro que foi a base do longa da Netflix “A Lavanderia” investiga profundamente a sombria rede financeira que flui por todo o mundo, rasgando a cortina que os Documentos do Panamá recuaram. Bernstein, detalhadamente, acompanha como o escritório de advocacia Mossack Fonseca ajudou empresas e indivíduos ricos a acumular seus vastos fundos em contas no exterior, juntamente com as atividades ilícitas de muitos clientes importantes da empresa e seus associados.

6. MOTHERLESS BROOKLYN

“Booklyn sem mãe” aqui no Brasil, demorou 20 anos pra sair do papel, perfeccionista como Edward Norton é. O romance de Lethem é uma abordagem consciente da ficção policial, enquanto Norton oferece um retrocesso abertamente sincero no cinema.

6. THE GOOD LIAR

O autor Nicholas Searle passou várias décadas trabalhando na inteligência britânica não é particularmente surpreendente depois de ler seu romance de estréia. A Grande Mentira, publicado em 2016, transforma a história européia e uma narrativa intrincadamente contorcida em um thriller que lembra John le Carré e Patricia Highsmith. O vigarista octogenário Roy tem como alvo uma viúva chamada Betty, com o objetivo de fugir com suas economias substanciais, com seções freqüentes de flashback provocando constantemente sua história misteriosa.