Escolha uma Página

PAPAI NOEL(LE)

 Enfim estamos chegando a época dos filmes de Natal. Clássicos como Esqueceram de Mim passam a ser reprisados e entramos em um looping eterno de canções natalinas, presentes e os mais diversos tipos de Papai Noel que existem. Todos os anos, o período entre novembro e dezembro se enche de cartazes em vermelho e verde. Da comédia ao drama, produções trazem os mesmo clichês tradicionais, agradando ou não ao público. Noelle está entre elas.

Embora tenha acabado de chegar no mercado, o Disney+ não ficou para trás na tradição dos filmes de Natal. O streaming tratou de ter seu destaque no gênero e lançou Noelle em seu catálogo. O filme protagonizado por Bill Hader e Anna Kendrick chegará ao Brasil apenas em 2020, fora da época natalina, mas sem dúvida é uma boa pedida. Apesar de todos os clichês, o carisma de Kendrick ganha destaque e o resultado é positivo.

O filme

Noelle e Nick Kingle são irmãos, filhos da família mais tradicional no Polo Norte. Há gerações os Kringle são o Papai Noel do Natal. Há milhares anos, os homens da família encaram o desafio de viver o Bom Velhinho e são preparados para tal. Kris, pai dos irmãos e atual Papai Noel, passou a vida ensinando ao filho sobre as responsabilidades de seu cargo. Nick nunca teve escolha e foi obrigado a aceitar o fardo. Noelle, enquanto isso, sempre fez o que pode para ajudar o irmão.

Após a perda do pai, finalmente chegou a hora de Nick assumir o posto de Papai Noel. Entretanto, o personagem de Bill Hader está longe de se preocupar com o Natal de todas as crianças no mundo. Ele quer aproveitar a vida e curtir aquilo que nunca teve a oportunidade. Sua mãe e sua irmã tentam ajudá-lo a descobrir as habilidades do bom velhinho, como ter a sensação se uma criança foi boa ou má durante o ano, ou ainda compreender todas as línguas do mundo. Nick não consegue e desaparece, para o desespero da população do Polo Norte.

Phoenix

Sentindo-se culpada pelo desaparecimento do irmão, Noelle viaja até os Estados Unidos. Com a ajuda da Elfa Polly, ela pega o trenó de seu pai e vai em busca de Nick. Sem nunca ter convivido fora do universo encantado de elfos e renas mágicas do Pólo Norte, a jovem aterriza em Phoenix. As diferenças entre o tipo de vida de ambos os lugares logo são evidenciadas e as situações são as mais cômicas possíveis. Noelle descobre as alegrias e tristezas do cotidiano na Terra, além de sentimentos que não sabia existir.

As coisas no Pólo Norte não estão nada bem, ao passo que o Natal está chegando. O primo de Noelle, Gabriel, irá assumir o posto de Papai Noel caso Nick não retorne. O problema? Gabriel é preguiçoso e quer usar tecnologia para fazer o trabalho do Bom Velhinho. Drones enviariam presentes e um email seria enviado às crianças que foram más durante o ano. Seria o fim do espírito de Natal?

Noelle

Na Terra, Noelle conhece Jake e Alex e tem sua vida transformada por eles. Pai e filho enfrentam desafios de comunicação e o menino não sabe o que é um Natal feliz desde o divórcio dos pais. A chegada de Noelle anima a vida dos dois, mas também a vira de cabeça para baixo. Seria tudo aquilo que ela fala verdade ou apenas uma loucura? O ato de acreditar se mostra um dos mais puros e difíceis na vida cética do detetive.
Embora não tenha grande destaque ou seja uma produção extraordinária, Noelle cumpre seu papel como um filme natalino.

O longa é divertido, engraçado e extremamente leve. Os clichês não devem ser levados em conta aqui, afinal, em nenhum momento o filme tenta ser mais do que realmente é, pelo contrário. Temos músicas de natal, renas mágicas, pessoas usando roupas verde e vermelhas e as mais diversas tradições dessa época do ano.

O filme

Ao final, mesmo que previsível, o desfecho encontra uma maneira de deixar uma bela mensagem. Tradições existem, mas por que não podem ser quebras as vezes? Bill Hader e Anna Kendrick são a dupla perfeita de irmãos, trazendo lados opostos e que se completam. Com o roteiro simples, mas funcional de Marc Lawrence, trazem ao Disney+ mais uma daquelas produções ótimas para um domingo em família.

Noelle é daqueles filmes que nos relembram o significado do Natal, algo muito além de presentes. A mensagem por trás dos gestos bobos da protagonista é complexa e de fundamental importância. Kendrick entrega a protagonista que o filme precisa, doce e ingênua, mas determinada a conseguir o que quer.

Por fim, tudo o que queremos é que o feriado chegue, assim como todo o seu significado: reunir a família e cultivar o amor sempre que possível.

Noelle chega ao Brasil em 2020, com o Disney+!