A vida e a História de Madam C.J. Walker, é definitivamente uma preciosidade na Netflix.

Retratando em 4 espisódios os escritos biográficos de A’Lelia Bundles, uma de suas descendentes, a minissérie intercala os dramas de Sarah Breedlove com elementos fantasiosos, afim de trazer mais leveza à toda crítica social que o show se propõe.

Filha de escravizados, precisou casar aos 18 anos para de alguma forma, tentar fugir da pobreza, foi abusada e abandonada quando seus cabelos começaram a cair por conta de alergias, e ganhava centavos por seu trabalho como lavadeira. E foi acreditando nos seus sonhos que se tornou a primeira mulher negra a enriquecer nos EUA com um negócio próprio.

Obviamente a minissérie nos apresentam, diversos elementos ficcionais, mas o que é verdade? Listamos aqui 5 referências reais que vemos no show:

PERDA DE CABELO

Sarah realmente perdeu cabelo, por conta de alergias e de fato ela conheceu Addie em uma feira, esta lhe ajudou com sua fórmula capilar e posteriormente Sarah trabalhou para ela como vendedora.

PROBLEMAS CONJUGAIS

Diferente da série, sua filha foi concebida em seu primeiro casamento; além disso C.J. Walker, foi seu terceiro marido e Sarah se separou dele, antes de fazer sucesso com seus produtos, no entanto a traição, com uma de suas funcionárias, foi real.
Antes de C.J., Madam Walker se casou com Moses McWilliams e John Davis ambas as relações foram opressoras e destrutivas.

FILANTROPIA

Madam Walker era uma mulher, que fazia questão de compartilhar. Fez doações para as Universidades e Escolas frequentadas por negros; além de organizações focadas no bem-estar do negro americano; Doou para abrigos, orfanatos; Além de dar oportunidade de trabalho para milhares de Negros.

DISCURSO

Sarah realmente interrompeu o discurso de Booker T. Washington na National Negro Business. No entanto, foi rejeitada com base em argumentos do tipo: “estava tentando fazer as negras parecerem mais brancas”. Fato extremamente lamentado por A’Lelia Bundles, que gostaria que tivesse havido uma parceria maior entre os roteiristas e os pesquisadores.

LIVRO DOS RECORDS

Madam C. J. Walker realmente está no livro dos recordes como a primeira mulher negra a ficar milionária com seu próprio negócio. Na época sua fortuna chegava a 1 milhão de dólares.

Madam C.J. Walker, a cabeleireira empreendedora afro-americana que se tornou a primeira mulher milionária por seu próprio esforço nos Estados Unidos. Inspirada pelo livro On Her Own Ground, escrito pela trisneta de Walker A’Lelia Bundles, a série original Netflix Madam C.J. Walker  traz pela primeira vez às telas a incrível história desse ícone cultural. Contra todas as probabilidades, Walker superou o preconceito racial pós-escravidão, o preconceito de gênero, traições pessoais e rivalidades empresariais para construir uma marca que revolucionou o cuidado com os cabelos do público negro. Em meio a tudo isso, ela também lutava por transformações sociais.

A Minissérie já está disponível na Netflix.