Escolha uma Página

TODOS PRECISAM VER ESSE FILME!

“Luta por Justiça”, foi mais da lista de filmes incríveis esnobados na temporada de premiação. Sim, por mais que ele esteja chegando agora em fevereiro no Brasil, o longa teve sua estreia no Festival de Toronto.

2019, foi realmente um ano onde histórias reais acerca do sistema prisonal americano, bem como o despreparo enrraizado no pré conceito teve destaque, vide “Olhos que condenam” e “Inacreditável“. Em “Luta por Justiça“, a história se repete e o mais triste é ver que pouco mudou da época para os dias atuais, nos EUA (e em outras partes do mundo) os negros sempre são acusados até que o contrário seja comprovado e isso é no mínimo revoltante.

O filme acompanha Bryan Stevenson (Michael B. Jordan), um jovem advogado, recém formado que sonha dar voz aos que não tiveram a oportunidade de ter, através de uma instituição filantrópica que defende os prisioneiro condenados a morte no Estado do Alabama. Ao assumir o caso de Walter McMillian (Jamie Foxx), sua vida se transforma e descobre que há muita sujeira por baixo desta condenação.

Por se tratar de uma história real, o longa tem como objetivo alertar toda a sociedade, independente de classe, credo ou raça acerca do pré conceito que se arrasta por séculos, através de uma narrativa que emociona, angustia e gera impacto ao mesmo tempo te leva a reflexão dos atos injustos e imprudentes do sistema judicial e carcerário americano.

Quantos outros, já foram executados sem nem ter tido chance de um julgamento, ou de ter sua história analisada? Seja por rótulos, pré julgamentos, ou até mesmo manipulação de provas…. Esse é um dos alertas do longa!

Direto, preciso e linear, Luta por Justiça não inova, e nem é preciso, ela se limita a retratar a verdade aos olhos de quem viveu a circusntância, permitindo Michael e Jamie carregarem para si toda a emoção que conduz a narrativa. A química entre os atores, é tão latente que lágrimas cairão de seus olhos em grande parte das 2h30 de filme.

Brie Larson, também está presente, mas sua participação é esquecível. Apática e sem expressão a atriz é só mais do mesmo. O que é decepcionante tendo em vista a importância real de Eva Ansley no contexto histórico que se arrastou por anos.

Luta por Justiça nos mostra (mais uma vez) que a segregação Racial é real e não podemos nunca fechar os olhos para isso. Justiça precisa ser feita. Seja aqui, nos EUA ou em qualquer outro lugar. Aconselho à todos assistir e refletir.

O filme chega aos cinemas em 20 de fevereiro.