Escolha uma Página

A adaptação de “Quem é você, Alasca” vem sendo prometida desde 2005, inicialmente seria um filme. Contudo, somente em 2018 foi feito o anuncio oficial e que a produção se iniciaria. O receio dos fãs foi grande e eu entendo, principalmente por ser um dos livros mais queridos do autor, todos queriam que fosse uma grande experiência, de finalmente ver na tela quem era a tal da Alasca.

Bem como o o livro, a Série conta a  história de Miles, um adolescente fascinado por últimas palavras de famosos, que sai de Orlando para estudar em Culver Creek. Ele precisa mudar os ares, e está em busca de seu Grande Talvez. Lá, ele encontra um grupo único de amigos: Coronel (Denny Love), Takumi (Jay Lee) e a incrível e problemática Alaska Young (Kristine Froseth) que vai mudar sua vida pra sempre.

O cuidado com a caracterização e trilha sonora é perceptível logo, nos primeiros materiais promocionais da série e se consolida logo no primeiro episódio. Toda a atmosfera “retrô” se intensifica, cena pós cena, onde a fotografia se modifica intercalando presente/passado, ou até mesmo com os diálogos e discursos atemporais, mas ainda sim, necessários.

Kristine trás os sonhos, a dor e a tristeza sempre presentes de Alasca enquanto Charlie trás a Inocência e a paixão de Miles, de forma tão orgânica, que esquecemos se tratar de ficção. Me emocionei e sofri realmente, em cada momento de dor e de alegria. Mas Culver Creek não seria a mesma se não houvesse Coronel e Takumi. Denny e Jay estão realmente incríveis nos personagens, as suas cenas complementam, e conferem muitas das respostas necessárias para a trama; dando muitas das vezes, o respiro necessário que a história precisa.

Narrada em Antes e Depois “Quem é você, Alasca?” aborda a jornada de autoconhecimento e descoberta de um jovem, em meio a erros e acertos e como podemos aprender com eles e com as pessoas que passam por nossas vidas.

Não poderíamos esperar algo diferente de uma adaptação do John Green, Alasca é definitivamente uma série profunda, sobre amor, amizade, amadurecimento e dor que de tão simples, se torna extremamente relevante; afinal todo mundo merece descobrir seu eterno talvez.

Quem é você, Alasca? Já está disponível no HBO MAX