Escolha uma Página

Quando James Gunn tomou a decisão de aceitar um dos maiores desafios de sua carreira, os fãs ficaram receosos sobre o impacto que isso teria no mundo do cinema. O diretor da franquia Guardiões da Galáxia da Marvel foi mandado embora do estúdio e viu ali a oportunidade de tomar um outro rumo na direção. Gunn aceitou a oportunidade de dirigir o novo Esquadrão Suicida da DC Comics, uma nova tentativa de consertar o enorme erro que foi o filme de 2016. Não apenas Gunn aceitou o desafio, como o incorporou da forma mais prepotente possível, mantendo exatamente o mesmo título e não considerando o seu filme como o uma continuação.

Um dos maiores destaques do filme foi o King Shark de Sylvester Stallone. O personagem se tornou muito querido pelos fãs principalmente por suas falas, mesmo que breves. Em entrevistas recentes para promover a produção, James Gunn não apenas revelou que o tubarão é um de seus personagens favoritos, como ele também teve cenas cortadas:

“Acho que algumas cenas realmente ótimas foram cortadas do filme. Você vê este momento, em que King Shark está olhando pela janela, e vê um jovem casal se beijando. E você percebe naquele momento, esperançosamente como ele não faz parte deste mundo e como ele deseja fazer parte deste mundo. Na verdade, essa foi uma montagem muito mais longa. Isso é realmente lindo, e eu gosto muito dele. Mais uma vez, colocamos ela no lugar errado do filme”.

O Esquadrão Suicida está em exibição nos cinemas.