Escolha uma Página

A redenção de Sandler! 

Adam Sandler tornou-se conhecido por seus papéis em comédias românticas e/ou besteiróis de Hollywood. Embora tenha ganho destaque em produções como Como Se Fosse a Primeira Vez, Sandler dificilmente atua em filmes com temáticas mais sérias. Não é à toa, inclusive, que o ator geralmente não é visto indicado em premiações, pelo menos até agora. Joias Brutas chegou para mudar a ideia que tínhamos do ator.

Quem viu Adam Sandler em filmes de comédia com roteiro fraco, certamente não esperava presenciar o que vemos em Joias Brutas (Uncut Gems, em inglês). É provável que este tenha sido um de seus melhores trabalhos, senão o mais importante. Sandler é não apenas o protagonista do filme, como a razão pelo sucesso que vem fazendo em premiações.

O personagem interpretado parece ter sido feito para o ator. A comédia característica está ali, adquirindo um humor negro e sarcástico. O diferencial de Joias Brutas está na trama que o cerca, moldada em cima do protagonista. E mesmo que não tenha conseguido a tão sonhada indicação ao Oscar, Adam Sandler pode se orgulhar de seu lançamento.

O Filme

Howard Ratner é um joalheiro de Nova York, conhecido pelo carisma e pelo sorriso fácil. Lidando com magnatas e membros da máfia, Ratner é um verdadeiro trambiqueiro, disposto a tudo para se dar bem. A vida dentro de casa não está fácil e o homem precisa arranjar uma maneira rápida de ganhar dinheiro. Através de apostas altíssimas em jogos de basquete, ele aposta todas suas fichas na possibilidade de dinheiro fácil.

A esposa de Ratner é interpretada por Idina Menzel, que apesar de pouco tempo em tela, entrega o papel perfeito para a produção. Ela tem plena consciência de quem é o marido e de todos os golpes feitos por ele. Além disso, é uma esposa que sabe da amante do marido e prioriza a família acima de qualquer coisa. A atriz dos palcos da Broadway é um dos destaques da produção e fundamental para a construção do personagem de Sandler.

Joias Brutas é um filme de diálogos. Seu roteiro é todo fundamentado nas discussões entre os personagens, principalmente Howard Ratner. O joalheiro conquista seus clientes na lábia e os faz acreditar estarem fazendo um bom negócio. Ratner usa o charme para tentar convencer a esposa de seu trabalho, e usa as palavras para adiar o pagamento de suas dívidas sempre que possível.

Joias Brutas

Não espere ver um grande filme de ação, com momentos ápice ao longo do decorrer. O auge da produção acontece nos minutos finais e é um desfecho simples, porém adequado ao filme. Em determinadas cenas, inclusive, onde apenas o diálogo predomina, o longa se torna chato e o roteiro se arrasta. O carisma de Ratner é engraçado no começo e útil ao filme, mas acaba por ficar repetitivo e enjoa.

O filme nos leva a tentar criar um rótulo para seu protagonista. Há momentos em que criamos empatia e o taxamos de mocinho, torcendo para que suas tramoias deem certo. Outros, porém, revelam a verdadeira face do vigarista e ele se transforma no vilão da trama. Os sentimentos opostos variam ao longo de todo o filme e são a melhor maneira de caracterizá-lo. É uma boa produção, mas sem destaques ou surpresas.

Esse é o filme da vida de Adam Sandler, onde vemos a versatilidade do ator fora de sua zona de conforto. Ainda não é o momento em que veremos Sandler indicado a uma categoria no Oscar, mas o ator subiu diversos degraus com esse novo lançamento.

Joias Brutas chega ao Brasil em 31 de janeiro.