Gael García Bernal fala sobre Cassandro

Cassandro, novo filme original do Prime Video acaba de chegar na plataforma e já é destaque entre os assinantes da plataforma!

Estrelada por Gael García Bernal, Cassandro explora a história real do lutador gay, Saúl Armendáriz que chega ao estrelato e se torna um ícone contra o machismo.

Bernal em entrevista da mais detalhes sobre a produção, incluindo o que lhe atraiu para o projeto:

“A vida de Cassandro em geral, os figurinos e a Lucha Libre. Só para mencionar as primeiras coisas que me vieram à mente. Mas obviamente tudo se junta… a vida dele tem estado alinhada com a nossa busca por identidade. E sempre foi uma questão de identidade – a sua jornada ou o seu motor de vida – colocar-se lá fora, mudar as coisas, mover as coisas e agitar as coisas. E ao mesmo tempo há aquela interessante busca de identidade na fronteira. O que acontece nas sociedades fronteiriças, você sabe? Esse tipo de fronteira [em Juárez] que é um país em si. É muito diferente do México e muito diferente dos Estados Unidos. E é um lugar incrível pelo qual tenho muita paixão. Eu amo as pessoas que crescem lá. Estou fascinado por isso.”

O longa tem momento de arrancar muitas lágrimas, principalmente quando entra em cena a mãe do nosso protagonista. Estamos falando principalmente de um período -não que hoje seja diferente- mas o machismo predominava, ainda mais no ringue, adversidades se fazem presentes, mas a forma que elas são exploradas é que faz de Cassandro tão relevante.

No filme existe uma cena que acreditamos que reflete algo que muitas pessoas ainda hoje precisam ouviu, um jovem dizendo que nosso personagem título o inspirou a se assumir, Bernal externou sobre esse ser um dos principais pontos que o impulsionaram a viver o personagem:

“Absolutamente, sim. Quer dizer, esses momentos são sempre muito emocionantes. E é o que sempre nos perguntamos, sempre que batemos numa parede de tijolos, e pensamos que o que fazemos não faz sentido. E então, de repente, você conhece alguém que diz: ‘Ei, cara, aquilo que você fez realmente me mudou, realmente me ajudou em um determinado momento da minha vida.’ Então é muito lindo quando isso acontece. Mas isso acontece em muitas formas e formatos diferentes. Quer dizer, tenho tantas coisas para dizer a muitos artistas e também a muitos atletas, que me emocionaram de maneiras diferentes. Acho que é um dos melhores presentes que você pode dar ao artista ou às pessoas que você admira, dizer: ‘Ei, aquilo que você fez… me mudou ou me ajudou a tomar essa decisão.’ Agora eu conheço muitas crianças chamadas Gael, e muitas dizem: ‘É só por sua causa!'”

Bernal que chegou a conhecer antes de Saúl sofrer um derrame, antes até das filmagens, acredita na possibilidade que este filme lance um holofote de visibilidade na Lucha Libre.

LEIA MAIS SOBRE FILMES