Freud, nova série original Netflix, faz uma leitura ficcional da vida do pai da psicanálise, Sigmund Freud. No entanto, muitos eventos são, de fato, reais.

Listamos aqui os eventos reais da vida de Freud reatratados no show, mas se você ainda não assistiu a série… Cuidado com spoilers:

APARTAMENTO

O apartamento que Freud morou, realmente era um teatro e pegou fogo em 1881 e deixou 384 mortos. O Prédio foi demolido e transformado em um prédio de apartamentos.

MARTHA BERNAYS

Mesmo não tendo tido muita participação na série, foi de fato a única esposa que Freud teve na vida. O casamento aconteceu em 1886.

COCAÍNA

Freud além de consumir, usava a droga como objeto de estudo, chegando a publicar um artigo em 1884 sobre o potencial uso da cocaína como cura da histeria.

CLÍNICA

Assim como no show Freud trabalhava de maneira não remunerada na clínica psiquiátrica de Theodor Meynert o que abriu portas para conseguir -finalmente- palestrar na Universidade de Viena. Posteriormente se demitiu para abrir sua própria clínica.

VIDA ACADÊMICA

Após intercâmbio em Paris, onde aquiriu o interesse acerca da hipnose, retornou a Viena e através de apresentações em universidades desmonstrava seus experimentos, onde era desacreditado e recebia o apoio somente de Josef Breuer.

No elenco: Robert Finster, Ella Rumpf e Georg Friedrich.

Em Viena de 1886, as teorias revolucionárias do jovem Sigmund Freud (Robert Finster) enfrentam forte oposição – e ganham o interesse do famoso médium Fleur Salomé (Ella Rumpf) e Alfred Kiss (Georg Friedrich), veterano de guerra e policial. Com eles ao seu lado, Freud logo se vê no meio de uma conspiração assassina que manteve a Áustria em suspense.

Freud já está disponível na Netflix.