Y: THE LAST MAN | O que você precisa saber antes de assistir?

Y: The Last Man, chegou no último dia 13 ao Star+. Estrelada por Ben Schnetzer, acompanhamos  um mundo pós apocalíptico. Uma doença misteriosa acabou matando todos os mamíferos que possuíam o cromossomo Y, menos Yorick.

Pensando nessa estreia incrível, decidi trazer aqui algumas curiosidades sobre, que você talvez não saiba!

ADAPTAÇÃO

Sim, Y: The Last Man é uma adaptação. A série original FX on Hulu, é adaptada de uma série de quadrinhos com aproximadamente 60 edições, do selo Vertigo criada por Brian K. Vaughan e Pia Guerra.

Aqui no Brasil, os quadrinhos foram publicados entre os anos de 2009 e 2012, pela Panini, com o título de Y: O ÚLTMO HOMEM com o total de 10 encadernados.

TEMA CENTRAL

Y: THE LAST MAN é um exame de como o mundo funcionaria com base nas disparidades de gênero do mundo real. No mundo real, as mulheres são excluídas de alguns campos de trabalho, além de sub-representadas em muitas carreiras. E se do dia pra noite, isso mudasse, elas estariam prontas?

A produção uma os EUA como base, obviamente, então no que se refere ao embate político que a trama aborda, vemos o reflexo político americano: Republicanos x Democratas.

DEBATES SOCIAIS

Vale lembrar que a série é fruto de um material problemático, do início dos anos 2000, então muitos conceitos ultrapassados serão vistos, enquanto a produção luta para se aprofundar na inclusão trans, e nas pautas feministas.

Isso porque, quando o mundo colapsa, a sociedade precisa ressignificar o que é masculino e feminino, e o binarismo de gênero nas lideranças.

FILHAS DAS AMAZONAS

Assim como nos quadrinhos, é um grupo importante de mulheres que acreditam que Yorick precisa ser eliminado. Para este grupo, as mulheres só serão soberanas se não houver nenhum resquício masculino em meio a sociedade.

BIOTECNOLOGIA

Na época em que os quadrinhos Y: The Last Man foram lançado, a clonagem era um tema quente nas discussões políticas. O então presidente George W. Bush havia feito sua oposição à pesquisa com células-tronco uma parte fundamental de sua plataforma de campanha e a ideia de que os humanos poderiam fazer outros humanos em um laboratório era controversa.

Será interessante ver como essas discussões são adaptadas ao discurso do programa de TV, mas um elemento importante da história se concentra em uma congressista cujo pensamento muda. Antes do gendercídio, ela se opôs à clonagem, mas depois, ela mudou suas crenças em prol da sobrevivência humana.

Sinopse: Passa-se num mundo pós-apocalíptico, em que um evento cataclísmico dizima todos os mamíferos com cromossomo Y, menos um homem cisgénero e o seu macaco de estimação. A série acompanha os sobreviventes neste mundo novo, enquanto se debatem com a tentativa de restaurar o que foi perdido e com a oportunidade de criar algo melhor.

Não perca com episódios semanais, Y: THE LAST MAN no Star+

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES