Escolha uma Página

Chegou hoje,04 de dezembro no Disney Plus, ‘Fada Madrinha‘, o conto de fadas que revisita essa clássica história emocionante, divertida e atual.

Diferente do que costumamos ver, ‘Fada Madrinha’ acompanha uma fada madrinha em treinamento chamada Eleanor (Jillian Bell), que vive em um reino mágico. A Fada madrinha saiu de moda, então, para provar que o mundo ainda precisa de fadas madrinhas, Eleanor viaja para Boston, seguindo uma carta escrita por uma menina. Mas ela está um pouco atrasada – Mackenzie, a garota que escreveu a carta, agora é uma mãe solteira (Isla Fisher), cansada de romance e de seu emprego no noticiário local. Eleanor, no entanto, está determinada a trazer magia para a vida de Mackenzie, para que ela possa encontrar o famigerado “feliz para sempre” e provar que as fadas madrinhas ainda são importantes e necessárias.

‘Fada Madrinha’ vem sendo descrito como reboot de ‘Encantada’, Eleanor é desengonçada e até se encontrar causa muitas desventuras por Boston, vagando com seu vestido extravagante, assim como Amy Adams. Eleanor acha que todos os carros são abóboras transformadas, e que os ratos deveriam ser os condutores, além de imaginar que os homens estranhos na rua são príncipes disfarçados.

No entanto, as semelhanças param por ai, ‘Fada Madrinha’ se encontra na proposta, e ao querer tornar a vida de Mackenzie um sonho, de fato, acaba se tornando invasiva e exagerada, de uma maneira engraçada e divertida para o espectador, mas para sua afilhada, nem tanto. Por mais que o filme Disney seja um bom entretenimento, é nítido sua narrativa acelerada e a busca exagerada por se diferenciar do mais do mesmo… E no seu último suspiro, consegue.

O longa subverte a clássica fórmula Disney; e a presença de Eleanor, faz com que mudanças sutis aconteçam no lar de Mackenzie, que é forte como uma mãe solteira multifacetada, estressada em casa, e sofrendo com a perda do seu amor, enquanto está exausta no trabalho. Mas é necessário de dizer que as principais mudanças começam nas crianças, mesmo que no início de forma forçada, acaba surtindo efeito… E tal mudança se espalha, como “magia”.

O ponto em questão é que assim como muitos, Eleanor precisa entender que os finais felizes, não são mais como antigamente e que estes podem ser de diferentes formas. Tal desconstrução, se dá de forma sutil ao longo do filme, e a conclusão não poderia ser mais emocionante.

A produção Disney é definitivamente um escapismo digno para toda a família para a temporada de férias tão tradicional, por mais que estejamos vivendo um ano atípico.

Jillian Bell é uma comediante ímpar, conhecida por seu humor ácido e exagerado. Ela consegue trazer muito de sua fórmula para Eleanor o que a torna uma personagem diferenciada na narrativa.

Fada Madrinha nos mostra que ao invés da vida real ser um conto de fadas, o conto de fadas que precisam se adequar a vida real. Resultando então em um filme que questiona os já conhecidos clichês da Disney, mostrando a nova construção social que o estúdio procura desenvolver.

Fada Madrinha já está disponível no Disney Plus.