Escolha uma Página
No dia 28 de julho, chegou na HBO Max os três primeiros episódios de Pretty Little Liars: Um Novo Pecado.

Esta história começa há vinte anos com uma série de eventos trágicos que quase destruíram a cidade de Millwood. Agora, no presente, um grupo de meninas adolescentes se vê atormentado por um assaltante desconhecido que procura fazê-las pagar pelo pecado secreto que seus pais cometeram há duas décadas.

Em entrevista exclusiva para o Coxinha Nerd, o criador dessa nova versão, Roberto Aguirre-Sacasa contou um pouco sobre como foi o processo de criar uma série que já tem um grande público de fãs desde o show original e os livros em que foram adaptados “Decidimos que não tentaríamos fazer novas versões dos mesmos personagens. Às vezes as pessoas não gostam disso, às vezes nós não gostamos disso. Então pensamos que por que não tratamos o original como cânone? Aconteceu. Existiu. É tudo verdade. Mas estamos seguindo um novo grupo de garotas em uma nova cidade e não Rosewood, mas Millwood.

Um dos pontos mais corajosos dessa nova versão foi trazer um pouco mais de terror e slasher dos anos 90 nessa nova série “Eu e Lindsey Calhoun(co-criadora), somos grandes fãs de filmes de terror. E o PLL original era uma espécie de mistério adolescente e tinha poucos elementos de terror, com certeza. Mas queríamos ir com horror completo: Tipo sexta-feira 13 com Michael Meyers, A hora do pesadelo, O Massacre da Serra elétrica… Um novo gênero.” continuou.

Quando questionado sobre a influência real nas histórias das personagens, o criador disse: “Nós realmente queríamos ter certeza de que cada garota se sentisse muito autêntica e muito verdadeira e muito dimensionalizada, e que cada uma delas estivesse lutando com algo que parecesse significativo e real para elas.” e trouxe um ponto muito importante sobre quem estão por trás da criação da série: “Nove dos nossos dez episódios foram dirigidos por mulheres. A maioria das pessoas em nossa sala de escritores eram mulheres. A autenticidade, a realidade, o fundamento estava nessas histórias pessoais.

E para finalizar, respondeu um pouco sobre o que os fãs poderiam esperar, ainda mais por ser uma ramificação da série criada por Marlene King, Aguirre-Sacasa desabafou:

Eu sou escritor, sou um criador, mas também sou um grande fã. E também sou muito protetor e muito respeitoso com o trabalho que Sara Shepard fez quando escreveu esses livros. Sou tão respeitoso e endividado com o mundo que Marlene King criou com este programa que nunca tentaríamos prejudicar isso ou desrespeitar.” e finalizou com uma carta aberta: “Então, eu diria aos fãs, espero que haja o suficiente lá que o lembre do original e você não sinta que estamos apenas repetindo e espero que haja coisas novas suficientes que o deixem animado também. Mas realmente saber que estamos tratando o original como nosso evangelho, como cânone, como história, que nós também o amamos, lemos todos os livros, vimos todos os episódios e adoramos.

A série terá dez capítulos disponíveis exclusivamente no HBO Max. Serão Inicialmente lançados os três primeiros episódios, seguidos por dois novos capítulos, nos dias 4 e 11 de agosto, e finalmente os três últimos estrearão em 18 de agosto.