Conversamos com os dubladores de HOMEM-ARANHA: SEM VOLTA PARA CASA

Na última semana, chegou nas plataformas digitais HOMEM-ARANHA: SEM VOLTA PARA CASA, e para celebrar o lançamento, conversamos com: Manolo Rey, Sérgio Cantú, Wirley Contaifer e Ana Elena; as vozes de Tobey Maguire, Andrew Garfield, Tom Holland e Zendaya respectivamente; que contaram sobre a experiência de dar voz à estes personagens; e o cenário da dublagem no Brasil. Se você, assim como eu, já teve a oportunidade de conferir essa produção incrível, conhece muito bem a emoção de ver os três miranhas reunidos. Agora, imagine para Manolo e Sérgio… “Foi uma emoção muito forte” conta Manolo, que também é diretor de dublagem do filme “Eu vi primeiro porque eu ia dirigir a dublagem, então eu tinha que assistir a ele todo. Escalar e dublar também. E parecia que eu estava enferrujado… Ele [Tobey] tinha dado um tempo da atuação, falou que só iria produzir. E a emoção foi muito forte. Eu queria muito que ele continuasse atuando, porque eu gosto dele como ator. Então, assim eu sou suspeito para falar… Eu sou fã. Eu sou fã desde pequeno, sempre fui fã de homem aranha. Sempre fui fã de super herói, desde pequeno. E é uma realização, né? Imagina se o cara é fã de super herói e lê os quadrinhos?” Já Sérgio, disse ter sido “… totalmente inesperado, porque eu achei que tivesse sido só naquela época mesmo os dois filmes e depois que Tom Holland, entrou como Homem-Aranha, que não fosse ter mais nada. Então, assim, quando começaram os boatos, eu fiquei bastante cético. Eu não acreditava que pudesse acontecer. Então foi uma surpresa incrível e um prazer enorme voltar a fazer.” Para a Ana e para Wirley foi igualmente especial. A voz da Zendaya no Brasil, amou como MJ voltou para este filme “mais inserida na história… mais esperançosa, mais amiga, mais presente.” Wirley foi enfático em dizer que todos os aplausos são para eles [Sérgio e Manolo] que mereciam ter recebido desde 2002. Nós aqui assinamos embaixo! A Voz de Tom Holland no Brasil, contou que por incrível que pareça ele não foi a primeira opção “Eu não fui o primeiro pensado nem segundo selecionado nem o terceiro.” – Explica Wirley, que menciona que colocou sua voz a priori como efeito comparativo apenas, e quando aconteceu “nunca poderia imaginar que seria parte de uma coisa como essa.” E com todo carinho completou “O meu trabalho me cura, da mesma forma que Homem Aranha sem volta para casa cura. E você nem sabe pelo que ele te cura mas ele te cura.” Um dado muito importante e que diz muito sobre nossa cultura e de como nossa dublagem é relevante; foi de que, HOMEM-ARANHA: SEM VOLTA PARA CASA foi visto nos cinemas por mais de 80% do público como dublado, e isso sem dúvida torna essas vozes ainda mais presentes no nosso imaginário e em nossos corações… Quem não tem a memória afetiva com vozes marcantes dos clássicos e animações?! A pandemia nos aproximou ainda mais dessas vozes que de certa forma trazem um conforto, uma emoção a mais, uma nostalgia necessária. “…Tem todo um trabalho social por trás que muita gente não enxerga. E eu acho que isso é o mais especial. Pessoa me dizem: ‘Você faz parte da minha infância’. Muita gente que chega para mim e fala que eu marquei a vida dela… a gente recebe alguns relatos de pessoas, e isso também é outra coisa muito legal, que tem muita gente que fala: ‘Eu escuto sua voz e isso me fez encontrar a saída. Isso me ajudou a sair da depressão’. A gente tem várias histórias assim e não tem nada melhor que isso.” – Conta Ana Manolo nos falou que o cenário brasileiro da dublagem está em uma crescente “A quantidade de empresas aumentou bastante por conta de streaming, porque a essa transformação, vamos dizer, a gente está vivendo, está testemunhando a quarta revolução industrial e nela está a transformação que a gente já viu, a transformação do VHS para o DVD, DVD para o Blu-Ray e a gente está vendo a transformação. A gente viu do rádio pra TV e a TV para o streaming, a TV para a TV a cabo e a TV a cabo para o streaming. E está muito acelerado isso. O streaming está vindo com tudo…” E complementa “É interessante que nessa pandemia o que eu mais fiz foi enviar áudio para crianças, principalmente autistas, porque tinha pais, que me pediam para conversar com seus filhos… a criança vinha numa rotina de exercícios de estudo e parou. Então desregula tudo, toda a rotina [por conta da pandemia]. Fiz vários amigos com isso, me emociono porque eu ganhei, cara, eu ganhei vários amigos com isso, converso com eles. O carinho que eu recebo de volta me marca muito mais.” E em meio a tantas emoções, Wirley foi extremamente assertivo ao externar a mensagem de HOMEM-ARANHA: SEM VOLTA PARA CASA onde nós como indivíduos precisamos crescer, amadurecer, e deixar as coisas para trás, por mais difíceis que sejam, e de como viver tudo isso o transformou:  “Todo mundo é herói por existir. Falta ativar alguns sentidos aqui. Ativar um superpoder aqui. Um acessório. Mas todo mundo é herói desse tempo né? Todo mundo pode ser, mesmo pra quem não é. Tem uns vilões também, a gente sabe. Mas é isso. Você sente que você evoluiu junto com ele? Muito. Muito. Muito, muito, muito, muito. Num nível que só ele poderia fazer isso por mim. No nível que só o Homem-Aranha pode fazer por mim. O Homem-Aranha me salvou como diria Lulu Santos numa loucura qualquer.” Parece que assim como nós do Coxinha Nerd, para esses heróis, um filme nunca é só um filme também, e este sempre pode nos entregar muito mais do que excelentes cenas de ação. Pois bem, HOMEM-ARANHA: SEM VOLTA PARA CASA foi para nós, um tributo e uma homenagem a este personagem tão palpável e gente da gente, que salva o mundo, mas também precisa trabalhar para sustentar a família, um herói tão amado, e que precisa ser entendido em sua essência e que precisou crescer rápido demais, pois afinal, COM GRANDES PODERES, VEM GRANDES RESPONSABILIDADES! E se você amou, não deixe de garantir e assistir no conforto do seu lar através das plataformas digitais: Looke, NOW, Prime Video, SKY e Vivo Play; Apple TV (iTunes), Google Play e Microsoft Films &TV (Xbox). Garanta o seu! Agora quer conferir mais da entrevista? Vem assistir! LEIA MAIS SOBRE FILMES