Batalha dos Mortos – combata os mortos, tema os vivos!

O bordão acima pode ter sido usado para promover a série The Walking Dead não à tanto tempo, mas encaixa-se com uma perfeição assombrosa neste segundo capítulo da saga “As Crônicas dos Mortos” do autor Rodrigo de Oliveira.

No primeiro livro, “O Vale dos Mortos”, a família de Ivan e Estela – os protagonistas deste conto pós-apocalíptico – consegue escapar por um triz de transformarem-se em mortos-vivos e, logo após, de virarem comida dos mortos-vivos. Já neste segundo livro, o inimigo é outro…

BatalhaMortosBook1

Após terem estabelecido uma comunidade sustentável no que antes era o Condomínio Colinas (instalações originárias de São José dos Campos, interior de São Paulo e lar do autor Rodrigo de Oliveira e sua família), o casal Ivan e Estela tornam-se líderes dos sobreviventes e passam a ter várias novas responsabilidades para com seus protegidos e dependentes. Porém as primeiras páginas de “A Batalha dos Mortos” não tratam sobre o Colinas ou qualquer personagem que o leitor já conheça – elas nos levam à um antigo presídio pré-apocalipse zumbi, agora transformado em uma fortaleza liderada por outros sobreviventes.

Não demora muito e conhecemos uma nova e importante personagem da trama: Isabel. Ela é uma das muitas flageladas que compõe a parte escravizada dos sobreviventes que ocupam este presídio e agora o chamam de lar. A outra parte, a que segura o cabo do chicote, é composta por bandidos ex-condenados (traficantes, assassinos, estupradores… a escória da antiga sociedade) – estes liderados pelo lunático Emanuel, um homem cruel, egoísta e sanguinário.

BatalhaMortosBook3

Isabel e outros menos afortunados são a mão de obra dos líderes criminosos, servindo os vis líderes de todas as formas possíveis em troca de terem um lugar “protegido” contra os zumbis (na verdade eles trocam seus serviços pela oportunidade de continuarem vivos, já que Emanuel e seu bando mostram-se muito mais perigosos que os cadáveres ambulantes que enxameiam as redondezas).

Pois bem, Isabel consegue fugir do julgo de seus captores e, com muito custo, encontra-se com Ivan e Estela. Agora em segurança, a jovem não pensa em outra coisa: implora para que o casal de líderes ajudem-na a retornar ao presídio e salvar os demais escravos dos bandidos…

…Missão esta que ambos aceitarão! Portanto prepare-se, pois o agora muito bem armado e treinado exército formado pelos nossos protagonistas irá bater de frente contra outro exército – este também armado até os dentes, organizado e muito mais traiçoeiro! Prepare-se para a GUERRA!

BatalhaMortosBook2

Tudo isso sem nos esquecer que os mortos ainda estão lá fora – e são a maioria. Embora o conflito seja entre duas comunidades de sobreviventes, os zumbis permanecem em cada esquina, em cada fresta e forçando cada fechadura ou bloqueio apenas buscando carne humana. E eles terão um banquete, então prepare-se para isto também!

Contudo, há ainda mais ainda nesta trama: Isabel guarda um segredo (um dom muito especial) que desencadeará um futuro ainda mais sombrio e mortífero à todos os sobreviventes.

“A Batalha dos Mortos” é o segundo título publicado pelo selo Faro Editorial de autoria do paulistano Rodrigo de Oliveira. Nesta leitura regada à ação, romance e drama, espere por ainda mais construção dos personagens que já tornaram-se muito queridos pelos leitores da saga. O final é arrebatador, simplesmente algo que você não vai querer perder.

Viva o terror nacional!

CONFIRA AINDA

EP 11| O Vale dos Mortos

Resenha do livro “O Vale dos Mortos”