AVATAR: O Último Mestre do Ar vale seu play?

A produção estreou no topo de títulos de língua inglesa mais vistos da Netflix, com 21,2 milhões de visualizações na última semana, e alcançou o Top 10 do serviço em 92 países

Créditos: Divulgação Netflix

Dar vida à releitura em live-action da famosa animação da Nickelodeon não foi tarefa fácil para o showrunner Albert Kim (Nikita), para o diretor, produtor executivo e supervisor de efeitos especiais Jabbar Raisani (Stranger ThingsGame of ThronesPerdidos no Espaço) e para toda a equipe envolvida.

Da atenção especial às técnicas da dobra dos quatro elementos, passando pela maquiagem dos atores e pela recriação do Appa, o simpático bisão voador, desvende a seguir 17 curiosidades dos bastidores de Avatar: O Último Mestre do Ar.

Confira aqui nosso vídeo sobre a primeira temporada, sem spoilers:

Você sabia que cada uma das quatro nações de AVATAR reflete uma cultura real?

A Tribo da Água espelha as culturas indígenas do Ártico.

O Reino da Terra é baseado na China, Japão, Coreia e outras áreas da Ásia Oriental, bem como em algumas do Sul da Ásia (Omashu, por exemplo, foi inspirada na Índia e Paquistão).

A Nação do Fogo tem raízes nas culturas do Sudeste Asiático, como Filipinas, Tailândia e Indonésia. Finalmente, os Nômades do Ar são inspirados pelas sociedades do Himalaia, como o Tibete, além das culturas monásticas do Sudeste Asiático.

Para o figurino de cada nação, a estilista Farnaz Khaki-Sadigh e sua equipe mantiveram-se fiéis à paleta de cores da série animada original. Os Nômades do Ar vestem laranja, amarelo, ferrugem e açafrão. A Nação do Fogo varia em todos os tons de vermelho, inspirada por vulcões. O Reino da Terra evoca a primavera com verdes, tons terrosos, roxos e lilases. A Tribo da Água se inspira no Ártico, onde a água apresenta incontáveis tons de azul, seja congelada ou em estado líquido.

A primeira temporada de Avatar: O Último Mestre do Ar está disponível na Netflix.

Leia mais notícias e lançamentos sobre Netflix

Acompanhe também conteúdos diários em nossos canais do YoutubeInstagram e Tiktok
Para apoiar nosso trabalho, acesse catarse/crisepanda 😉