Escolha uma Página

Players representados por mulheres

A maior parte dos jogos ainda possuem pequena representatividade do sexo feminino, com presença menos comum em competições e menos valorizadas as mulheres vem ganhando espaço no universo dos gamers. Embora ainda muito discriminado, a presença de equipes femininas está em ascensão. O que é motivo de muito orgulho para a classe feminina que sonha em conquistar seu espaço.

Milhares de jovens sonham em ter uma carreira nesse fabuloso e divertido universo, mas nem sempre é fácil estar entre os melhores, pois esse esporte exige dedicação e talento. Ganhar visibilidade e respeito entre as feras dos games é algo que leva tempo, imagina sendo mulher? 

O time de eSports bets da Betway entrevistou Amanda Abreu, ex- jogadora e 7x campeã na modalidade, trazendo temas interessantes e curiosidades sobre a evolução da sua carreira como player

Amanda Abreu “AMD” se tornou destaque, desenvolveu uma bela trajetória de carreira se tornando uma personalidade de respeito no esporte eletrônico. 

Apesar de proporcionar muita diversão, os jogos digitais podem se tornar uma profissão no futuro de crianças e adultos que curtem o esporte através de jogos online.

Amanda ficou conhecida por AMD e deixou sua marca feminina conquistando seu espaço e mostrando todo seu potencial. Considerada uma fera nos jogos, AMD esteve entre os grandes nomes, ou seja, entre as melhores.

Esports e a participação feminina, unir a prática desse esporte ao gênero feminino é algo que por muito tempo teve grande rejeição. Contudo, mesmo sentindo o preconceito e o machismo presente no Esports algumas mulheres se destacaram por não se intimidarem pela pressão do preconceito e buscarem seus objetivos.

Trajetórias de Amanda Abreu no Esportes.

Ela ficou conhecida no mundo do Esports, destaque, ela foi considerada a principal veterana no Counter Strike CS:GO Brasil. No Counter Strike: Global Offensive (CS:GO) Amanda Abreu teve a oportunidade de jogar pelo “time dos sonhos” na Havan Liberty, a ex-Pro Player e dividiu o espaço com as melhores.

Amanda ficou conhecida como AMD e teve a honra de ser homenageada no Counter Strike com uma skin, além disso foi citada entre as cinco melhores pela Forbes Brasil. Apesar de todo reconhecimento, AMD percebeu que sua trajetória não seria fácil e identificou que ainda tinha muito machismo inserido no meio do Esport.

Mesmo com vários obstáculos em seu caminho, a atleta continuou sendo destaque e mais do que isso passou ser um exemplo a ser seguido por mulheres que almejavam entrar nesse meio do esporte digital.

Sua trajetória marcada por perseverança e dedicação ganhou a notoriedade e o reconhecimento que ela merece, mas isso não foi tão fácil. 

Curiosidades e evolução da carreira da Gamer.

Após ser destaque, AMD potencializou seu perfil competitivo e isso foi um facilitador, pois uniu o perfil a habilidade nata da atleta do Esport. 

Primeiramente Amanda teve como referência a Mãe, que também praticava Tomb Raider o que acabou sendo seu primeiro incentivo. 

A entrevistada da Betway Amanda afirmou durante a entrevista que no início nem a própria mãe acreditava que aquele hobby poderia resultar em uma carreira promissora.

“Desde muito cedo, eu sempre quis que a minha profissão fosse ser jogadora de CS. O problema é que lá em 2010 tinham pouquíssimos exemplos femininos que tiveram sucesso. E foi por isso que foi difícil para minha mãe acreditar que eu chegaria a algum lugar”.

Mas foi apenas por volta de 2011 que o sonho da atleta começou dar resultados e a mesma iniciou em uma série de passagens pelas melhores equipes nacionais como, BootCamp Gaming, Havan Liberty, Alientech, Vivo Keyd e Black Dragons.

Apesar de provar seu talento apenas 7 anos depois que a Ex- Players foi reconhecida de forma profissional. 

Em meio a tantas dificuldades encontradas por Amanda, a jovem conseguiu conquistar o título de Heptacampeã na modalidade, elevando destaque a participação feminina nas competições do Esports.

A carreira da atleta foi interrompida por uma tendinite, o que a impossibilitou de dar continuidade na sua carreira como Players, mas nem isso foi capaz de para tamanha determinação.

Amanda “AMD” se inseriu novamente no Esports como comentarista e deu continuidade no seu trabalho incentivando, jovens talentos femininos a se dedicarem ao Esports.

LEIA MAIS SOBRE GAMES