Escolha uma Página

Chegou essa semana na Netflix, a série documental vencedora do Emmy está de volta, com apostas mais altas do que nunca. Desta vez, a Navarro enfrenta vários desafios para defender o campeonato, como os rivais da Faculdade Trinity Valley. Além disso, incidentes inesperados ameaçam a amizade da equipe e até a temporada de competições.

Confira o trailer, a sinopse e o que achamos dessa temporada abaixo:

A série documental vencedora do Emmy está de volta, com apostas mais altas do que nunca. No início da temporada 2, a fama ameaça alterar a dinâmica da Torcida Navarro, mas a equipe logo percebe que a perseguição da imprensa não é nada diante dos obstáculos impostos pela pandemia de Covid-19 e de uma grave acusação contra um de seus membros. Com todo esse drama como pano de fundo, a temporada de 9 episódios acompanha também a maior rival da Navarro: a Faculdade Trinity Valley. Assim como a Navarro, eles têm um técnico carismático e novas estrelas com batalhas, vitórias e histórias que vão muito além das coreografias. Enquanto as duas equipes buscam conquistar o campeonato de 2021 em Daytona, caras conhecidas enfrentam desafios emocionantes, e novos concorrentes tentam se destacar.

A segunda temporada de Cheer é como uma panela de pressão prestes a explodir. Principalmente pela fama que o time de Navarro teve ao longo do lançamento da série em todo o mundo. É interessante ver o quanto eles cresceram e o como a fama impactou direto no dia-a-dia. Outro ponto importante foi na importância de se falar sobre o caso de Jerry, uma das maiores estrelas do show, ter sido acusado e preso por abuso de menores.

A série documental já estava engatilhada em mostrar as diferentes perspectivas e tentou sair um pouco do foco de um time só, também trazendo o outro lado, o rival Trinity Valley. É interessante ver o foco em desenvolver todas essas histórias movidas em um sonho que possui protagonistas com vivências tão similares. A história de superação e o quanto o esporte os tirou de um lugar escuro e o quanto impacta na formação deles.

É bonito ver que mesmo que existam lados ruins, o foco continuou sendo em falar sobre a importância de mudar para que o ruim não continue e perpetuar as histórias de vencedores que saíram de momentos sombrios de suas infâncias. Cheer se torna grande e poderoso, em não apenas falar sobre o lado brilhante e bonito do esporte. Mas também mostrar as vulnerabilidades, defeitos e até mesmo fracassos.

Principalmente em dois anos caóticos que foram durante a pandemia por conta do covid. A montagem da série documental é ótima, a primeira temporada ganhou 3 Emmy’s, não restam dúvidas de que pelo menos em algo ela possa ser indicada.

Um olhar sobre o esporte que se cresce a cada dia e define um tom para os futuro dos jovens que sonham em fazer parte dessa comunidade.

 A temporada 2 de Cheer foi dirigida por Greg Whiteley (Last Chance U) e produzida pela One Potato Productions e pela Boardwalk Pictures.

Os novos 9 episódios já estão disponíveis na Netflix.

LEIA MAIS SOBRE SÉRIES