Oi? Como assim você vive na internet todos os dias, o tempo inteiro, até quando vai ao banheiro e nunca lhe passou pela cabeça que esta companheira de todos os momentos faz aniversário algum dia? Pois é, a internet tem uma cronologia e ela começa em 12 de março de 1989. Essa cronologia caminhou de forma rápida e fantástica até os dias de hoje, tornando a internet, item imprescindível da nossa vida. Para comemorar a data e meditar sobre pontos principais, a World Wide Web Foundation criou o movimento #Web25! Comemore com a gente e entenda do que se trata tudo isso.

Há 25 anos, a internet, ou melhor, a World Wide Web, não passava de uma ideia louca na mente de um cientista desconhecido lá da Europa. Hoje, ninguém vive sem esta fantástica invenção, inclusive, Maslow faria sua pirâmide dessa forma, se estivesse vivo para ver essa coisa louca globalizada:

piramide maslow

Brincadeiras a parte, você sabia que o britânico Tim Berners-Lee trabalhava em um laboratório do CERN, Organização Européia para a Pesquisa Nuclear, quando pensou em uma maneira fácil de acessar arquivos de outros computadores? O cara deveria estar tendo certa dificuldade, e como é sempre esta digníssima que nos faz procurar soluções incríveis para as coisas… Voilá – INTERNET! Ele deu forma à sua ideia em um artigo publicado em 12 de março de 1989, data esta que ficou conhecida como o nascimento da World Wide Web.

leo di caprio gif

A ideia foi considerada ousada demais e teve gente que dizia que isso nunca se tornaria uma grande coisa (esses se arrependem até hoje – ou não). Ainda tem pessoas que acreditam que internet é modismo, é uma coisa de outro mundo, é algo que os jovens criaram para fugir da realidade. Falta visão aí nesse ponto, convenhamos. O projeto inicial de Tim era que qualquer pessoa, através de qualquer computador, pudesse acessar, através de links, seus arquivos que estavam armazenados em outro computador.

Nada surreal, nada bancado por alienígenas ou qualquer organização para dominar o mundo. Apenas praticidade. Com essa ideia, as coisas foram se desenvolvendo, tomando forma, cores, tamanhos, invadindo a fronteira de vários países que viviam isolados em seus pequenos mundinhos. A internet acelerou a globalização, aumentou a interação mundial, o sentimento de humanidade, mesmo que de forma bem controversa, acabou sendo aflorado em muita gente, acredite. Saber o que acontece de desumano em países distantes e poder lutar contra isso, mesmo que online, é uma forma de humanidade sim – #polemicaTIME

INTERNET LOVERS

Um princípio importante da Internet é sua natureza igualitária e aberta, mas essa condição está ameaçada, adverte Jim Dempsey. “O problema é que se pode limitar a capacidade das pessoas para criticar o governo, ou criar uma Internet de várias velocidades que seja mais difícil para os inovadores, os críticos ou os defensores dos direitos humanos alcançarem um público mundial”. A web unificou a Internet, mas nada está “escrito em pedra” e poderia se fragmentar de novo, segundo Marc Weber.

Nos Estados Unidos, os grandes provedores de acesso à Internet se atribuíram o direito de tratar de maneira preferencial alguns dados que circulam online. Os governos tentam diminuir a proteção de dados privados online e em alguns casos restringem a liberdade de acesso à Internet com o bloqueio de páginas ou serviços. Outra questão em jogo é o acesso à web de bilhões de pessoas nos mercados emergentes, principalmente com o uso dos smartphones. “A web tem apenas meio caminho andado, e ainda não é mundial”, lembra Marc Weber.

WEB25

Este aniversário da World Wide Web tem um significado que vai muito além de uma simples comemoração. A iniciativa #web25 visa criar um debate para que todo mundo possa ter acesso a Internet, para que se mantenha os direitos dos usuários ou se encontre o equilíbrio entre liberdade, privacidade e segurança, entre outras questões fundamentais.

Para participar, você pode enviar sua felicitação utilizando a hashtag #web25 e visitar os sites webat25.org e World Wide Web Foundation. Comemore a alegria de ter a internet chegando em locais nada avançados em que fome e sede são uma realidade constante. Comemore que muitas crianças em pequenas cidades afastadas dos grandes centros estão podendo estudar através de telinhas como essa que você está agora. Comemore por aqueles que utilizam a internet para muito mais do que Facebook. Até porque, internet não é Facebook, ela é muito mais!!!

Compartilhe: