Todo herói tem seu vilão, assim como todo vilão, precisa derrotar um  herói para triunfar. Nos filmes e histórias do MCU não foi diferente e ao longo dos anos conhecemos nomes como Loki, Ultron, Thanos, Hera e até mesmo o Soldado Invernal. Logo nos primeiros episódios de WandaVision, nomes como Mephisto, Pesadelo, Ultron e até mesmo o titã da fase 3 foram citados. Quem seria o responsável por fazer tudo aquilo com Wanda? A resposta veio, mas com ela não descobrimos o tão aguardado antagonista de WandaVision. 

Com a série se aproximando do fim, resta apenas um único episódio para descobrirmos se há um vilão ou vilã para a história. Poderia a Marvel ter pregado a maior armadilha de todas nos fãs e o desfecho ser o mais inimaginável possível? 

Ao longo dos anos, vilões foram uma pedra no sapato do MCU. Com exceção de Loki, Hera e Thanos, antagonistas como Ultron chegavam para desmotivar os fãs e até mesmo os personagens, tamanha era a facilidade em derrotar os inimigos. Boa parte do sucesso de Ultimato e Guerra Infinita se deu porque Thanos foi bem desenvolvido e há ainda quem espera que ele apareça em Westview. O mesmo serve para Killmonger (Michael B. Jordan), que mesmo derrotado, está entre os personagens mais cotados para retornar em Pantera Negra 2. 

Entre ter um vilão ruim e não ter um vilão, fica a dúvida: será que WandaVision realmente precisa de um? 

 

Com os planos de Tyler Hayward revelados na cena extra do oitavo episódio, é pouco provável que vejamos Mephisto, Chthon e Pesadelo em Westview. O diretor está trilhando um caminho perigoso e sombrio, mas será que podemos classifica-lo como um verdadeiro vilão da Marvel ou apenas um homem obcecado por poder, que tem a disposição a maior arma seciente do universo? E o que falar de Agatha Harkness, que também foi apontada como uma possível antagonista, mas que agora caiu nas graças do público ao se mostrar uma mentora para Wanda. 

WandaVision está caminhando a passos largos para ser uma série sem um vilão. Em uma produção diferente de tudo que vimos até agora no MCU, por que deveria seguir a fórmula batida de herói versus vilão, presente em todos os filmes da Marvel até agora? O foco aqui não é uma guerra externa, mas sim interna. É uma história que fala de luto, amor, trauma e perdas, além das consequências de cada um desses sentimentos. Wanda é sua própria vilã, assim como o passado é o maior inimigo de Monica Rambeau. Até mesmo Hayward, cujo passado não foi mostrado na série, pode ter uma explicação plausível, embora pouco provável, para fazer o que está fazendo. 

Mas será que os fãs estão prontos para uma produção tão madura e autossuficiente, que não precisaria de um vilão? 

WandaVision é exibida no Disney+, com novos episódios toda sexta-feira.