Você sabe porque comida de avião é ruim?

-por , em 04/08 -
Você sabe porque comida de avião é ruim?

Olá Coxinhos, tudo bem? Não sei se todos vocês sabem, mas existe uma certa unanimidade quando se trata de comida de avião: todos odeiam!!! Tudo bem que quando se trata de prestação de serviços, somos meio ‘cri cri’ realmente, mas, de acordo com o The New York Times, a biologia joga em um time contra as Companhias aéreas.


Um dos motivos para que tenhamos a impressão de que a comida de avião é extremamente ruim e sem sabor é que nosso palada muda completamente quando estamos em grande altitude. Não entendeu? Vamos lá ~ Nosso olfato, um importante fator na alimentação e o nosso palada ficam completamente prejudicados nas alturas e nosso corpo simplesmente não consegue distinguir o que é doce, o que é salgado, amargo ou azedo. Isso mesmo! Mesmo antes de sairmos do chão e dominarmos o ar com o avião, a atmosfera dentro da aeronave resseca nosso nariz e o processo já começa a ficar totalmente prejudicado.

 

Para vocês terem uma noção, no momento que o avião está decolando, a mudança na pressão atmosférica entorpece cerca de um terço de nossas mais de dez mil papilas gustativas e assim que atinge uma altitude de cruzeiro de cerca de 12 mil metros, os níveis de umidade da cabine são mantidos baixos devido ao design do aparelho, concebido com a intenção de reduzir o riso de corrosão da fuselagem. Em pouquíssimo tempo, o nariz e as papilas gustativas estão ainda mais entorpecidos.

 

Isso explica muita coisa né Coxinhos? Pois é… A companhia alemã Lufthansa, descobriu depois de encomendar uma pesquisa, que o suco de tomate é uma das melhores pedidas para servir em avões, porque  o fruto parece menos ácido no ar do que em terra firme. E é por isso que as companhias aéreas tendem a salgar ou apimentar muito a comida nas alturas além de servir alguns vinhos muito mais encorpados – sem esses extras, a refeição pareceria ainda mais sem graça.

 

De acordo com o The New York Times, as companhias aéreas estão investindo muito no aprimoramento de suas refeições, que pioraram sensivelmente nos últimos anos. Pelo menos para os passageiros da classe executiva e primeira classe a situação deve ficar um pouquinho melhor, mas para a galera da classe animal, não sei se terá muito engajamento na mudança não, será?

 

A companhia americana Delta Airlines, por exemplo contatou o conceituado chef Michael Chiarello para iniciar as mudanças e a Korean Air tem uma fazenda de onde vêm suas carnes e seus vegetais orgânicos. Vamos ver se todos esses esforços serão recompensados.

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você