Você iria neste circo?

-por , em 30/10 -
Você iria neste circo?

Uma das maiores formas de entretenimento de nossos antepassados eram os espetáculos circenses. Nestes shows, não eram apenas os animais que eram cruelmente maltratados nos bastidores, haviam também humanos com deformações que, apesar de não serem maltratados como os animais, eram explorados pelos donos dos circos que tiravam proveito de duas deformações para enriquecerem, e estas pessoas eram muitas vezes os pontos altos do espetáculo. A presença deste tipo de atração nos circos revelava uma verdade que muitos não admitem, apesar de verdadeira: nós humanos somos instintivamente fascinados por coisas bizarras ou esquisitas demais, principalmente quando esta “atração” é relacionada a outros humanos. Isso é tão verdade, que sua curiosidade levou você leitor até a esta lista. Encontramos 20 pôsteres dos mais famosos e bizarros artistas de circo de todos os tempos. Veja todos a seguir:

1. Mirin Dajo, o “alfineteiro” humano

Na década de 1940, Dajo era conhecido por suas performances de palco, onde permanecia parado enquanto seu assistente o atravessava com lâminas de esgrima, uma a uma. O show era assustador, mas Dajo nunca vacilou, nunca mostrou a menor dor. Os médicos resolveram estudar o caso de Dajo. Ele então foi convidado para exames médicos e para a surpresa dos Dajo estava muito bem. Com a lâmina da esgrima atravessada no peito, Dajo se dirigiu até um laboratório para exames de raios-X, onde constataram que não se tratava de uma trapaça. A esgrima de fato atravessou seu abdômen, passando próxima a seus órgãos internos sem danificá-los. Apesar de sua incomum habilidade, Dajo acabou vacilando em uma de suas apresentações e morreu aos 35 anos com uma ruptura de sua veia aorta, após uma apresentação onde engoliu uma espada de aço afiada.

Mirin Dajo

2. Lucia Zarate, a “menor pessoa que já viveu”

Portadora de ananismo primordial microcefálico do tipo 2, Zarate nasceu em San Carlos, México, em 1890. Mesmo quando completou 18 anos, ela manteve sua estatura minúscula e pesava menos de 2 kg.

Lucia Zarate

3. O incrível homem “piercing”

Apesar de hoje os piercings serem algo normal, na década de 1930 piercings em humanos eram considerados algo bizarro. O artista da imagem era conhecido como o “Pierced Man”, e assim como Mirin Dajo ele também fazia sucesso com sua atração de palco nos circos, onde perfurava sua pele e seus membros com acessórios pontiagudos.

O incrível homem piercing

4. Pip e Flip, as “gêmeas de Yucatan”

Causada por uma falha de desenvolvimento neurológico, a microcefalia fez com que as gêmeas Pip e Flip nascessem com crânios menores do que os das demais pessoas.

Pip e Flip

5. Eli Bowen, a “maravilha sem pernas”

Nascido em 1844 no estado norte-americano de Ohio, Bowen impressionava o público com seus giros, quedas e acrobacias, que realizava mesmo sem ter pernas. Portador de focomelia, doença genética conhecida popularmente como “membros de foca”, ele viveu até os 79 anos de idade.

Eli Bowen

6. Oddity Fat & Skinny Man, os “boxeadores circenses”

Oddity Fat & Skinny Man eram famosos na década de 1900 como os boxeadores circenses. Isto por causa das exageradas medidas de seus corpos, um era baixo e muito gordo, o outro alto e magro demais. As apresentações deles eram artísticas e hilárias, eles não se espancavam no palco, mas arrancavam boas gargalhadas do público.

Oddity Fat

7. Fred Wilson, o “garoto-lagosta”

Nascido nos estado norte-americano de Massachusetts em 1866, Wilson era uma das principais atrações de um circo na época. Ele era portador de uma condição chamada ectrodactilia, que fazia com que os afetados nascessem sem o dedo central nas mãos ou pés – que acabavam parecendo com as pinças de lagostas e caranguejos.

Fred Wilson

8. Josephene Corbin, a mulher de “quatro pernas”

Josephene Myrtle Corbin foi uma mulher americana célebre por ter sido uma atração de circo. Corbin ficou famosa por ter quatro pernas e duas vaginas como defeito de nascença, provavelmente resultante da fusão de dois embriões no útero de sua mãe. Apesar de ter tantas pernas, apenas uma era completamente funcional.

Josephene Corbin

9. John Jennings, o “sansão moderno”

John Jennings

10. Mike, o frango “sem cabeça”

Não eram apenas os humanos que eram explorados por suas deformações em shows de horrores do passado. Mike, um frango que não tinha cabeça, também era uma das atrações circenses da época. Mike perdeu sua cabeça em um acidente, mas acredite ou não, o franguinho viveu 18 meses sem sua cabeça, apenas sob os cuidados de seu dono.

Mike

 

Acesse a fonte aqui!

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você