Você enrola no trabalho? Então leia este texto…

-por , em 27/09 -
Você enrola no trabalho? Seja sincero, seu chefe não está lendo seus pensamentos neste momento… Se sua resposta foi positiva, a @_INFO prova que seu caso não é tão grave ou digno de culpa eterna, fique tranquilo. De acordo com a reportagem, “o hábito de procrastinar no trabalho é um mal que atinge profissionais de diversas áreas” e aparentemente, é muito comum hoje em dia…
 
De acordo com o especialista em gestão do tempo, Christian Barbosa, as principais razões que alimentam a procrastinação no ambiente de trabalho são:
Tempo — “A falta de tempo é uma das desculpas mais usadas. Na verdade a falta de tempo tem um motivo simples, o tempo no trabalho é utilizado para fazer coisas não relevantes”. Reflita com a Coxinha: Das suas oito horas de trabalho diário, quantas são realmente dedicadas ao desenvolvimento de novas idéias, pesquisas ou entrega de resultados? 
 
Dúvida — O profissional tende a adiar tarefas que não sabe como resolver. Em vez de procurar ajuda, prefere se ater a outras responsabilidades e compromissos. — Reflita com a Coxinha: Sua vontade de não demonstrar fraqueza é maior do que sua vontade de crescer em sua empresa? Enquanto sua resposta for “sim” para esta pergunta, você continuará estagnado na mesma posição.
 
Receio — Atividades que após serem completadas podem gerar algum problema também são uma das razões para que profissionais adiem a realização desta. — Reflita com a Coxinha: Se o seu trabalho expõe o trabalho de outras pessoas, assuma sua posição e faça-o com excelência. Não exite, outros não exitarão em expor seus erros quando necessário.
 
Dificuldade — Atividades que demandam tempo e dedicação também são procrastinadas. Outro fator que contribui para essa “enrolação” é quando o profissional classifica a tarefa como complicada. — Reflita com a Coxinha: O caso da dificuldade é muito semelhante ao da dúvida, o medo evidente que todos temos de demonstrar nossas fraquezas, principalmente em ambientes em que estamos sendo constantemente julgados. Já ouviram a frase “quem não arrisca, não petisca”? Pois então…
 
Emocional — Falta de energia, indisposição, excesso de trabalho, problemas de saúde e desmotivação no trabalho são fatores emocionais que acabam alimentando a procrastinação. — Reflita com a Coxinha: Mais vale uma falta no trabalho para resolver problemas pessoais do que dias que se arrastam com preocupações externas. Exponha para seus gestores suas necessidades e sua motivação será renovada. Resolva suas pendências e se importe com as pendências de seu trabalho tanto quanto com suas pendências pessoais.
 
Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você