Em meados de 2006, passei no vestibular para Engenharia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA). E você me pergunta: “E daí?” Bom para explicar melhor os acontecimentos daquela época, deixe-me começar por um detalhe. A UEA possui um sistema interessante para montar as turmas do supracitado curso. Todos passam para “Engenharia” e ao longo dos períodos vão “direcionando” o estudo para a área almejada (eu poderia dizer até desejada, já que demorava tanto tempo para conseguir…).

 

Enfim, nessa época conheci uma garota que viria a se tornar minha namorada, mas isso depois de muito tempo e várias confusões. Pouco tempo depois de nos conhecermos, ela me emprestou um livro que foi presente da avó dela, um tomo sobre Quirologia.

 

Sim, existe diferença. A chamada “Quiromancia” (do grego quiro = mão e mancia = adivinhação) é um ramo que estuda a adivinhação ou previsão do futuro através das linhas da mão, já a “Quirologia” (do grego quiro = mão e logia = estudo) é o estudo da pessoas através das linhas da mão. Pouco me recordo do conteúdo das páginas amareladas pelo tempo, mas algumas coisas ficaram registradas e dentre elas o fato que me fez escrever esse texto.

 

Em certa parte, o texto mencionava a possibilidade de mudar o seu jeito de ser, sua “programação”. A condição para isso era a alteração, por acidente ou não, das linhas de sua mão. @_@”

 

Sim, o livro falava sobre cortes ou queimaduras que poderiam intervir no “curso natural” traçado em sua palma. É claro que ele mencionava isso firmemente como inadequado e não recomendado, já que algo como uma queda ou acidente domésticos com vidros não pode ser controlado. O fato é que em certa manhã, há algumas semanas, estava fritando ovos para o meu café, quando toquei na borda da frigideira com a palma da mão, bem de leve. Sim, foi por acidente…

 

Passei pomada e fui trabalhar. No dia seguinte, enquanto dirigia para o trabalho, resolvi verificar o estado do machucado e, ao olhar para aquela cicatriz borrando algumas linhas da minha mão, lembrei do texto de imediato. Caso queiram conferir, vejam aqui o link para o meu instagram! Será que realmente mudei algo em mim por causa de um simples acidente? Existe a possibilidade de poder ser uma pessoa nova em alguns aspectos? Será que agora eu tenho super poderes? Não sei responder essas perguntas, mas tudo o que posso dizer é que esse ferimento me fez viajar até um passado já quase esquecido.

 

Ah, acho importante mencionar que alguns dias depois de me queimar, a garota lá do começo da história me mandou um email e agora voltamos a nos falar. Não, não estou falando em romance. Mas é interessante pensar que isso pode ter alguma conexão. Talvez eu tenha apagado as linhas que diziam que nunca mais nos encontraríamos (tomando como base a Quiromancia). Afinal, agora ela mora no Rio de Janeiro e eu continuo em Manaus. Bom, vou ficando por aqui desejando a todos uma coisa: tenham cuidado ao fritar ovos.  POR: ELISNEI MENEZES

Compartilhe: