A morte de Paul Walker em novembro de 2013 pegou a todos de surpresa. A partida precoce do ator da franquia Velozes e Furiosos devastou os fãs, que mesmo 7 anos após, seguem saudosos. O sétimo filme da franquia estava todo organizado e programado, mas o baque vindo da morte de Paul obrigou a produção a mudar os planos. Chegando em 2015, dois anos após a morte do astro, a produção se tornou o maior sucesso dentre todos os filmes da série. A bilheteria arrecadou cerca de U$ 1.5 bilhão de dólares e muitos atribuem o sucesso a última cena, o momento eternizado ao som de “See You Again”.

As filmagens do sétimo filme pararam por 4 meses após a morte de Walker. O plano após a retomada era pensar em uma forma de tirar Brian da franquia sem simplesmente matá-lo. Em suas últimas cenas, vemos Brian brincando com a família na praia e o elenco original admira a cena em tom de despedida. O novo final só foi possível graças a edição de imagem e a participação de Caleb e Cody Walker, irmãos de Paul. Mas o que aconteceria originalmente, caso Paul não tivesse falecido?

O final

O roteirista Chris Morgan revelou anos após o lançamento de Velozes e Furiosos 7 como o filme teria terminado. A trama ainda envolveria Brian, Toretto e o restante do grupo tentando vencer contra o God’s Eye, um programa de computador capaz de achar qualquer pessoa no planeta. Ao invés de caminhar para um final, o filme deixaria o gancho para a próxima missão do grupo junto.

De acordo com Morgan, não se sabia ao certo como seria feito, mas o desfecho deixaria uma insinuação de que uma missão caminhava no futuro. Vin Diesel já havia revelado na época que uma nova trilogia estava a caminho e o final original de VF7 seria o primeiro passo para isso. Morgan ainda afirmou que o final daria a entender que a equipe de Toretto se tornaria uma espécie de “foras da lei”. Tudo indica que eles continuariam a trabalhar junto com Mr Nobody (Kurt Russell) e sua organização.

Brian

O desfecho do personagem de Walker não sofreu mudanças drásticas. Ao invés de ir embora, Brian usaria a missão para afirmar ainda mais sua posição dentro da família de Toretto. Ele ainda declararia novas prioridades após o nascimento do filho, mas não iria se afastar completamente do grupo. O uso de CGI permitiu a despedida perfeita que Paul Walker merecia e é difícil encontrar um fã dos filmes que não tenha ficado com lágrimas nos olhos.

A franquia Velozes e Furiosos lançará seu nono filme em 2021.

LEIA MAIS SOBRE FILMES