Ficamos sabendo deste local bem antes de vir a Brasília e simplesmente precisávamos visita-lo. Um restaurante medieval imitando uma original taberna? Tem passeio mais nerd do que este? Pois então, fomos logo no primeiro dia, ficamos sabendo que teria apresentação de música folk neste dia e achamos que seria uma ótima. Bom, o local é de bom gosto, os nomes no cardápio são bem legais, mas achamos que tudo poderia ser infinitamente melhor e mais bem elaborado se o mundo “medieval” fosse levado mais a sério.

Visitamos o site da Taberna Mittelalter e vimos o preço da atração daquele dia e as dicas do cardápio. Nos empolgamos mesmo e fomos felizes. Chegando lá a atração e o preço estavam diferentes do site. Sentamos do lado de fora (a taberna tem área externa também) e pedimos de cara para beber o famoso Hidromel. O garçom (que não parecia nada um garçom) disse que o processo para fazer o Hidromel é bem complicado e longo (ok, isso já sabíamos) e que não estavam servindo naquela noite, que talvez na terça pudéssemos encontrar (arram, terça peço para alguém que mora em Brasília dar uma passadinha lá).

Primeiro fail; pedimos então uma dica de drink e o cara ofereceu um dizendo ser super gostoso e divertido de tomar, mas no final, quando já estávamos decididos a aceitar a dica ele falou que não tinha ainda e que só teria no cardápio novo que chegaria na terça feira (qual o problema deles? E qual o problema dessa tal terça feira?).

Bom, continuamos olhando o cardápio para decidir sozinhos mesmo e optamos por beber o drink Harmonia dos Bardos, uma mistura de vodka e curaçau red. Nada demais, a apresentação é bonita, já que a vodka e o curaçau não se misturam no copo, fica uma coisa meio psicodélica. Enfim, depois desse drink ficamos meio desanimados, mas insistimos nos pedidos. Comemos um delicioso (esse é delicioso mesmo) Pão da Mittelalter, que nada mais é do que receita de pão exclusiva da casa (mas muito parecido com o pão do Outback) combinado com terrine de foie gras (que pedimos para trocar por outra coisa, porque não consigo olhar para essa pastinha e esquecer do processo trágico do ganso), pasta de azeitona e deliciosas manteigas de mel e canela com açúcar (maravilhosas as manteigas).

Para finalizar (porque eu não aguentava mais ficar por ali), pedi um drink chamado Poção do Amor composto por vodka e suco espumante de maçã com canela. Delicioso, parece mesmo um suquinho dos deuses batizado pelas feiticeiras medievais. Depois dessa desistimos de continuar por ali e fomos embora. A música estava particularmente desanimadora e o local bem vazio, talvez porque a maioria dos visitantes optavam por se encher de Narguilé e rapidamente iam embora.

Bom, pelo menos podemos dizer que visitamos e temos uma opinião sobre o local. Alguns conhecidos disseram que a noite não estava favorável, que o local fica bem cheio mesmo e que é super bem elogiado. Vamos ficar com essa dica e com a imagem que tivemos do local. Não sei se retornando a Brasília, teríamos saco para voltar lá.

Compartilhe: