Fala pessoal, hoje o assunto é mais sério, não tem música, jukebox e nem nada do estilo. Hoje vou dar uma de Ricardo Boechat e criticar: Por que isso é muito bom! Tem um texto meu mandando ver nas empresas de telemarketing, clica aqui  leia minha opinião sobre o tema, tô ou não tô certo?

O assunto de hoje é o que está na boca do povo: Manifestações. Principalmente as que estão rolando no Rio de Janeiro e em São Paulo. O primeiro ponto que quero tratar é: está tendo manifestação TODOS OS DIAS. Para quem mora ou trabalha no centro do Rio, como eu, sabe exatamente do que estou falando. É médico, motorista de ônibus, motorista de van, taxista, pessoal que trabalha em aeroportos, TODO MUNDO PROTESTA. E tem gente no Rio que, as vezes, está no meio da manifestação e nem sabe qual a pauta do protesto. Tudo porque não existe divulgação correta.

protesto

Todo ser pensante do Brasil já ouviu falar que a nossa mídia é completamente manipulada, que a Globo é quem manda, que o Obama e o Zuckerberg estão lendo tudo o que você escreve no Facebook ou no Whatsapp. Todo o blá blá blá que rola solto pelo povo. Mas isso tudo agora é gritante, isso berra nos ouvidos de todo mundo o tempo inteiro. Não é noticiado, por exemplo, que tem passeata dos enfermeiros da saúde pública na Candelária, sobre o fato de estarem a um tempão sem receber salários. Não vai para a mídia que o povo está interditando vias para manifestar sobre a  falta de luz ou água que, em alguns lugares, durou um mês. A grande massa não sabe, ao certo, o que está acontecendo por aqui.

Se a grande massa não sabe, não existe pressão popular. O assunto não surge na hora do almoço, não tem conversinha na hora do cafezinho… E, sinceramente, se não tem isso, já aviso logo aos manifestantes: podem ir para suas casas e nem percam tempo, porque seus gritos não estão sendo ouvidos.

protesto

Outro ponto importante a ser observado é a inversão das coisas: quando um milhão de pessoas invadiram o centro do Rio, ano passado, não existia partido, nem um ideal político comandava aquela manifestação. Ali era o povo, os jovens, os estudantes, insatisfeitos com o rumo do país. Toda vez que se levantava uma bandeira de partido, ela era imediatamente abaixada e a pessoa era vaiada sempre. Tempos depois, ouço no rádio que senadores, vereadores, deputados e outros figurões, estão fazendo discursos acalorados, falando que estavam com o povo e que isso era o início de um novo Brasil. Pasmem: Eles ainda dizem que seus partidos que iniciaram os movimentos. Oi?

Não contente em dizer tal idiotice, com os atos violentos que aconteceram, os mesmos figurões voltaram as TVs, gritando que manifestação é coisa de vagabundo, que tem que bater mesmo, que tem que prender. Oi? Manifestação não é crime. Quando bem direcionada, sem deteriorar o patrimônio público, sem ferir ninguém, sem atrapalhar a vida de cidadãos comuns, nunca foi e nunca será crime. Você não pode ser preso porque pegou um cartaz escrito “Fora Dilma” e foi para a rua. Agora se você quebra uma janela do banco, queima carro parado na rua, derruba estátuas, aí sim, deve ser preso mesmo.

protesto

Até rolou nas redes sociais, um comentário de que aquele carinha que foi preso porque, supostamente, jogou um rojão na cabeça do cinegrafista, era bode expiatório. Me parece que era isso mesmo. Pelas fotos divulgadas, pelo jeito que ele se comportava e as condições em que foi preso, tudo indica que rolou uma graninha na história. Mas esse não é o ponto que quero chegar…

O que eu quero falar é sobre a propaganda massiva em torno de tudo isso. Os jornais locais (aqui do Rio), noticiam tudo. Desde o jogador do Vasco que foi jogar na China, o ator X que traiu a atriz Z, a Valesca Popozuda que ganhou um Grammy por conta do Beijinho no Ombro, tudo mesmo. Mas as manifestações não são divulgadas. No dia em que, infelizmente, o cinegrafista morreu, o jornal da hora do almoço, aquele que todo lugar tem, não falou mais nada – nada além desse acontecimento. Uma hora falando apenas da morte do cinegrafista, colocaram delegado ao vivo, ficavam repetindo perguntas, colocaram peritos para analisar imagens, 72 horas do mesmo assunto, sem parar.

protesto

Agora divulgaram uma pesquisa sobre a opinião pública, sobre os atos, passeatas e tal. E adivinha o que aconteceu? De 72% que concordavam com todas as manifestações, agora apenas 45% apoiam. E é aí que eu te pergunto: saiu mais alguma notícia sobre a morte do cinegrafista? Alguém lembra o nome dele, da filha dele que tanto apareceu ou quem é a família dele? Alguém foi lá entrevistar a viúva para saber como está a vida dela?

Criminosos tem que ser presos. Vândalos tem que ser presos. Assassinos tem que ser presos. Mas, claramente, existe um direcionamento das informações para que você, eu, a coxinha, o misto quente, o empadão e mais qualquer salgado, ache que quem está nas ruas, brigando por nossos direitos, é criminoso. E gente: não é. Reclame da forma que puder, nem que seja do sofá. Se puder, vá para a rua sim, tenha o senso crítico de ver que as coisas estão muito ruins. As passagens aumentaram, a copa está chegando, o sinal da internet é ruim e ainda tem uma lista de outras coisas que temos o direito de reivindicar. Vamos?

Compartilhe: