Usuários de Crack x Apocalipse Zumbi

-por , em 17/12 -
Usuários de Crack x Apocalipse Zumbi

Na última semana, no Bom dia Rio, passou uma cena logo de manhã cedo que me deixou abismada, chocada e por que não dizer, impressionadíssima?! A imagem acima foi registrada pelo Globocop e mostra usuários de Crack atravessando a Avenida Brasil, na altura da Ilha do Governador, em frente a carros para fugir da chegada dos agentes da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS).

 

Nas últimas três semanas, a globo tem feito notícias sobre as cracolândias do Rio, com flagrantes de cenas que demonstram a miséria humana e a violência que toma conta da cidade. O problema é a quantidade de usuário da droga que não têm interesse algum em se voluntariar para participar do programa de tratamento, o município está lutando para usar parte da verba destinada a assistência social para criar mais de 600 vagas  para casos de internação involuntária.

 

O que irrita é que para o Ministério Público, a legislação só permite este tipo de internação em casos extremos: quando o usuário já recebeu atendimento médico e mesmo assim não largou o vício. A prefeitura do Rio diz que está estudando uma forma de retirar os dependentes das ruas respeitando a lei.

 

 

Na hora que eu vi a cena dos usuários de crack fugindo pelo meio da Avenida Brasil, se jogando no meio dos carros, caminhões e ônibus, pensei imediatamente nas cenas de invasão zumbi de The Walking Dead. Parece maluquice da minha parte, ou que estou deixando a nerdice subir à minha cabeça, mas é muito igual gente. Os caras estão subnutridos, possuem atitudes enlouquecedoras para a população, durante toda a semana passada e esta semana também, a maioria das pessoas que precisa necessariamente passar pela Avenida Brasil está com medo e muito assustada. Os usuários continuam zanzando pelas vias sem rumo e sem controle algum.

 

A patrulha da polícia militar diz ter viaturas pelas áreas de maior risco para a população e informa diariamente que está tratando do assunto. Infelizmente a população não consegue ter 100% de confiança no que ouve, o que vemos nas ruas é muito diferente do que é falado na TV. Os usuários de crack são pessoas sem noção de realidade, eles vivem para as drogas e são capazes de atrocidades para consegui-las. Infelizmente ainda precisamos de muito apoio do governo para chegar ao ponto de termos uma sociedade construtiva e consciente. Quanto mais as famílias desprezarem os usuários de drogas, colocando-os nas ruas e não incentivando seus tratamentos, mais difícil será para os agentes sociais convencê-los de se curar. Os usuários estão sem rumo, sem amor, sem atenção e sem incentivo, mas será que as secretarias responsáveis estão ajudando-os a superar este momento?

 

Não sou de sentir pena de viciado não, quando passa notícia no Fantástico sobre “as mães do tráfico”, mulheres abusadas ou negociadas devido as drogas, fico com os dois pés atrás. Não quero me tornar uma pessoa fria e desumana, mas também não quero parecer injusta com quem teve a opção de utilizar drogas (todo jovem) e optou pelo caminho mais correto, o mais difícil. Seguir o caminho das drogas é fácil, divertido e faz você ter sua turma – pelo menos é o que a maioria dos jovens pensa. Mas é um caminho, muitas vezes, sem volta. Um caminho que destrói sua mente, seu corpo e toda a estrutura que existe a sua volta, principalmente sua família. Não consigo sentir pena dos usuários de droga, mas consigo ver a necessidade de uma varredura dessas pessoas das ruas para que, os que gostam de batalhar pelo seu dinheiro  no final do mês, tenha o direito de seguir seus caminhos. E você? O que acha desse tema polêmico?

 

Veja este vídeo que passou no Bom Dia Rio!

 

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você