Eu disse no post do episódio anterior que todos os nossos amados personagens de The Walking Dead haviam subido de nível drasticamente do fim da segunda temporada para o começo desta. Foi tão significativo, mas tão significativo que, neste segundo episódio, ficou muito mais evidente para aqueles que ainda não repararam. O episódio já começa com um tom diferenciado, desta vez, Rick e seus companheiros de sobrevivência não mais tem medo de prisioneiros e pessoas desconhecidas, agora eles é que são temidos. A postura que eles tem, a formação na hora de lutar e principalmente a experiência por ter sobrevivido tanto tempo sozinhos vagando por um país completamente destruído pelo apocalipse zumbi os tornaram guerreiros. Admirável, muito admirável para nós, fãs e seguidores compulsivos da série.
Todo aquele pânico que ficamos com relação aos prisioneiros no final do primeiro episódio se foi quando percebemos que nenhum deles sabia o que tinha acontecido no mundo. Eram pessoas que simplesmente estavam trancadas na prisão há mais ou menos 10 meses, quando tudo começou e que dali não saíram mais. Rick e seus guerreiros parceiros explicaram, ensinaram, assistiram ao desespero deles lutando contra seus primeiros zumbis, e, é claro, mataram alguns deles simplesmente porque seriam possíveis problemas para a sobrevivência. E como a Lori mesmo disse: “Eles não são assassinos, são sobreviventes”; ou seja, tudo bem matar quem te enche o saco.
Eu, particularmente, acho que Rick superou a questão da sobrevivência. Matar para eliminar um possível problema te faz um sobrevivente, mas torturar te faz um assassino sim. Claro, eu só posso comentar o episódio de uma série de ficção com meus valores atuais, mas nada garante que, estando na mesma situação, eu não agiria da mesma forma que nosso querido Rick. Aquele prisioneiro da imagem acima, o de camiseta branca (que eu não lembro o nome), tentou se fazer um novo Shane, revoltado, cheio de postura e liderança para bater de frente com o Rick, mas como o próprio líder que amamos disse no final da temporada anterior: “Isso não é mais uma democracia”, portanto, o maluquinho rodou na primeira oportunidade. Nada mais justo.
Ao contrário do que eu imaginava, e acredito que, como muita gente torcia para acontecer, Hershel sobreviveu, acordou todo molenga e apertou a mão de seu salvador Rick. Uma atitude e tanto, já que até mesmo sua filha Maggie achava que o bom velhinho ia rodar. Eu acho que ele precisa treinar mais um pouquinho a Carol para ser sua médica substituta, aí então ele pode ir com Deus, para onde quer que as pessoas estejam indo a esta altura do campeonato!
Por falar em treinar a Carol, a mulher está ficando boa mesmo. Está se dando aulas de anatomia com cadáveres semi-mortos para fazer uma possível cesariana na Lori. Isso sim é que é dedicação e garra. Adorei a participação dela e a postura. Será uma ótima substituta ao Hershel, com toda certeza.
Outra parte interessante deste episódio foi  a Lori levando esporro de seu próprio filho Carl (que decidiu sair zanzando pela prisão por conta própria porque ele é guerreiro sinistro). Eu, como disse no post anterior, não tenho pena dela não, acho mesmo que a vida estava boa demais para ela até o momento. É preciso tomar umas lições na cara as vezes para aprender, já que sozinha não estava rolando. Bom, todo o sentimento de culpa e desprezo que está tendo a fez se tornar uma pessoa menos reclamona e “primeira dama” e mais ativa e solidária. Hershel sobreviveu por causa dela, e por isso, todos já estão eternamente gratos (menos eu).
Ok, sobraram então 2 prisioneiros que estão isolados em outra ala da prisão, Hershel sobreviveu, Lori se redimiu com ela mesma, Rick a desprezou ainda mais quando a tratou como uma qualquer do grupo, Carl está ficando cada vez mais sinistro, Carol está quase pegando diploma de medicina, Maggie está se mostrando cada vez mais preparada para o mundo atual (diferente de sua irmã) e…as cenas de fim de episódio que mostram como será o episódio seguinte foram simplesmente…FAN-TÁS-TI-CAS! Andrea e Michonne serão, finalmente, levadas para a cidadela do Governador. O irmão de Daryl aparecerá e muita coisa bizarra vai continuar acontecendo. Não vejo a hora de chegar logo dia 28 de outubro!!!
Compartilhe: