Este ano, o dia delas será comemorado de uma maneira um pouquinho diferente de como estamos acostumados. Mas não é por causa da falta de proximidade física que não será marcada por muito amor e carinho! No Bairro do Limoeiro cada mãe tem sua característica especial. Elas são insubstituíveis.

Mas afinal, quem são as mães do Bairro do Limoeiro?

Até um tempo atrás, era dona de casa, sempre ligada aos afazeres domésticos ou acessórios de beleza, mas as coisas mudaram! Hoje, Dona Luísa é decoradora e uma arquiteta de mão cheia, além de mãe da nossa querida Mônica! Seu escritório é em casa e, às vezes recebe algum cliente ou sai para atendê-los (antes da pandemia, agora os contatos são online). É uma mulher de temperamento tranquilo e se dá bem com toda a vizinhança. É segura, determinada e exigente na hora de tomar decisões. Muito parecido com alguém, né? Mas é aquele ditado: tal mãe, tal filha!

Dona Lurdinha é a mãe criativa do Cascão. Tem sensibilidade artística e facilidade de fazer trabalhos manuais – isso tudo sem formação específica do tema, hein? 100% autodidata, desenvolveu técnicas próprias para desenvolver artesanatos. Sabe trabalhar com qualquer material e cria objetos incríveis – seja para decoração ou até mesmo brinquedos – que abastecem sua loja online.

Com personalidade forte, Dona Maria Cebola é extremamente ativa. Formada em economia, é ela quem administra as contas da casa e mantém a saúde financeira da família. Atualmente trabalha como uma consultora freelancer. Além de ser muito carinhosa, é bastante emotiva e não deixa passar uma data comemorativa! Uma mãezona.

Com um temperamento doce e calmo como sua filha, a nutricionista Dona Lina tem sempre na manga um truque culinário e uma receitinha das boas! Quando entrou na faculdade, resolveu fazer nutrição para unir sua vocação natural com o conhecimento necessário para criar pratos sempre saudáveis.

Será que é esse o segredo para a Magali estar sempre saudável e com aquele apetite sem igual? Por conta disso, cuida de sua filha com todo amor, dedicação e com comidinhas boas também. Só não podem ter amendoim! Por ser alérgica, basta ela comer um pouquinho que já fica toda empipocada.

Dona Sílvia é louca por animais. Quando criança não podia ver um cachorrinho ou gatinho de rua que já levava pra casa. Empoderada, dedicada e independente, hoje é dona da clínica veterinária do Bairro do Limoeiro.

Na Turma da Mônica ou ao redor do mundo, elas merecem tudo de melhor.

LEIA MAIS SOBRE LIVROS