E finalmente, no quinto episódio da sexta temporada True Blood resolveu remodelar seus episódios e engrenar em alguma coisa que faz sentido. Depois de quatro episódios completamente perdidos e cheios de conteúdo que não nos levavam a lugar algum, me sinto no final das contas, indo para algum lugar. Comecei a curtir e a entender um pouquinho, pelo menos, da história do tal governador – que foi jogado em nossas vidas.

 

Para começar com força total, finalmente Sookie teve o que merecia – pelo menos os que pensam como eu vão achar isso. Acho que faltava um pai na vida daquela menina mesmo, para jogar umas verdades em sua carinha linda de fada amada por todos. Lafayette, sempre lindo em sua atuação, mandou muito bem (como sempre) ao interpretar o pai de Sookie. A menina mimada levou esporro, verdades e ainda foi levada para o rio para ser afogada – ta bem, ta bem, achei forçação demais nisso, mas com certeza ela irá se defender ou alguém a salvará, podemos ficar tranquilos.

 

true blood fadas

 

O que mais me surpreendeu foi a morte das fadinhas – elas realmente morreram e sobrou só uma. Incrível, em True Blood quase ninguém morre, acho que é porque a maioria já está morta mesmo, mas enfim, quase ninguém que curtimos morre. A cena do xerife dando sangue de vampiro (V) para sua filha e resistindo fortemente ao seu vício foi bem interessante para quem conhece a história do personagem e acompanha desde o começo. Achei de uma maturidade imensa a cena acima e depois o fato dele estar determinado a aguardar e não enfrentar Bill – sabendo dos riscos que corre.

 

Paralelo a isso, Jessica invade a casa de Jason arrependida pelo que fez às lindas fadinhas – que nem eram tão lindas assim. Ela diz tanta coisa ao mesmo tempo que ele fica completamente confuso. Como ele havia acabado de “dormir” com a mulher-pastoreira chata de sempre, a confusão acaba ficando maior ainda. As duas mulheres discutem, brigam, se alfinetam, mas a vampira não leva a melhor não. Sendo expulsa da casa de Jason, Jessica é surpreendida pelo “BOPE dos vampiros” e rapidamente é presa e levada à prisão onde está Pam, Eric, Tara e a filhinha do governador. Falta pouco para a festa começar…

 

true blood pam

 

Enquanto todos os outros são levados para suas celas vampirescas, Pam é levada para uma espécie de análise com um psiquiatra que parece ser mais maluco do que as pacientes. Pam, em troca de uma doadora, conta tudo o que o maluco quer saber, conta sobre sua ligação com Eric, sobre a quebra da ligação, como para ela seu criador não significa mais nada. Enfim, abre mesmo o bico… E isso vai prejudicá-la enormemente, como sempre, no final das contas – só ela não se dá conta disso.

 

true blood mulher

 

Depois de ser dispensada pelo maridão super poderoso-governador, a ex mulher pastoreira se revolta com a vida, com o universo e com tudo mais e parte em busca de Jason – seu salva-sexo de sempre. Ela consegue o que quer, depois de uma belíssima apelação – que só Jason acredita. Arrependida ao perceber que seu menino-homem estava saindo com Jéssica, ela parte em busca de vingança, seu ódio sempre supera sua razão. Na prisão, ela e seu ex marido vampiro-gay são os responsáveis pelo final mais fantástico desta temporada – até agora. Eric e Pam, juntos em uma cela (como se fossem gladiadores), com estacas na mão, prontos para lutar entre si e mostrar que não se importam um com o outro. Quem será que vencerá essa?

 

Perfil Coxinha

Coxinha Nerd

Finalmente esta temporada está ficando boa!
A favor dos nerds e contra a tirania dos Kibes.
Facebook | Twitter

Compartilhe: