Hoje é comum ouvirmos dizer que as aves, possivelmente, descendem dos dinossauros. E por meio da observação das mesmas tentamos deduzir mais informações sobre eles. E a partir disso surgiu um estudo sobre como os dinossauros caminhariam. Vamos conferir?

Alguns pesquisadores da Universidade do Chile, em estudos sobre estes répteis, se perguntaram como eles caminhariam e, tomaram a galinha como a ave de corpo mais similar ao que as estruturas ósseas dos fosseis mostram. A partir daí, tiveram a idéia de criar uma prótese, que fixa a parte traseira do animal, cria o efeito de peso e equilíbrio que a cauda de um destes antigos répteis teria.

galinha-anda-como-dinossauro-protese

Com a criação deste “T-Rex” genérico, embora não tenha ficado tão aterrorizante quanto um dos grandes predadores do passado, foi possível observar que o andar do animal passou a ser significativamente diferente. Quando caminha, uma galinha foca seu passo nos joelhos, criando aquele gingado característico que conhecemos. Mas com a instalação da prótese, o passo passou a se focar no quadril, como nos crocodilianos. Note que o corpo se alinhou e o gingado sumiu. E essa seria uma boa representação de como os dinossauros caminhavam.

Como visto no vídeo, a mudança é sutil, mas curiosa e, para mim, até engraçada. (Agora passo a imaginar os dinossauros como galinhas gigantescas equilibrando uma cauda pesada, kkkkkkkkkkkk). E você? O que achou? Não me vá atormentar as galinhas da sua avó para tentar reproduzir a experiência, hein?

O artigo a respeito foi publicado na revista científica PLOS One.

Compartilhe: