Touch: Jack Bauer, Número Fibonacci e Monstro de Fumaça

-por , em 23/03 -
Touch: Jack Bauer, Número Fibonacci e Monstro de Fumaça

“Estamos todos interconectados. Nossas vidas estão ligadas, de forma invisível, às daqueles cujos destinos tocam os nossos.”. E é assim que Touch entra em nossas vidas, trazendo teorias existentes e muitos, mas muitos mistérios mesmo! O problema não são os mistérios e as coisinhas que a gente sabe que vai conseguir prender nossa atenção por um bom tempo. O fato incômodo é a quantidade de informação que nos remete a traumas nerdológicos passados, rsss….

 

O seriado foi descrito pela FOX como uma produção que mescla ciência, espiritualidade e emoção. Touch conta a história de Martin Bohm, um homem comum que ficou viúvo após perder a esposa no 11 de Setembro e que não consegue, apesar de inúmeros esforços, criar um relacionamento com Jake, seu filho de 11 anos que manifesta sintomas do que parece ser autismo, mas que guarda, em sua obsessão por sequencias de números, o dom de enxergar padrões e de prever eventos que podem mudar vidas.

 

A começar que o criador da série é o mesmo criador de Heroes e mais uma vez a história narra a interligação de vidas ao redor do mundo. Estou com medo, mas com expectativas boas. Assisti ao primeiro episódio e sinceramente, prendeu minha atenção, me surpreendeu algumas vezes e garantiu pelo menos que o segundo episódio eu assista! Pelo menos neste seriado, o cara deixou o lado ‘fantástico’ de lado e se dedicou a dar explicações factíveis para suas invenções. Isso torna a série um pouquinho mais cativante.

 

Outros pontos que podem assustar nerds ao assistir o primeiro episódio é o fato de termos ali, logo de cara nosso querido monstro de fumaça participando ativamente do seriado, como um bombeiro [ironia da vida?] e ao mesmo tempo a revelação da importância do número de Fibonacci, algo mais para nos lembrar do traumático Lost? Porque sinceramente, já estou legal de semelhanças. Não sou contra seriados que envolvem mistérios, mas acho que depois de Lost, todos ficamos meio receosos com relação a entrar de cabeça em uma nova saga misteriosa. Bom, para a alegria de todos e felicidade geral da nação, nosso querido Jack Bauer está de volta ~ ainda inspirado pela série 24 horas ~ cheio de aventuras e corridas contra o tempo. Ele corre de um lado para o outro, faz a famosa cara de “estou ferrado mas vamos lá” e constrói um personagem frágil e determinado para obter o amor e a atenção de seu filho.

 

Basicamente, o menino (personagem central do seriado), enxerga padrões e prevê eventos da vida de pessoas ao redor do mundo que, sem querer, acabam influenciando umas às outras sem ter a pretensão. Mas fiquem tranquilos, porque, pelo menos na minha opinião, as coincidências do seriado não são nada forçadas e tudo acontece de um jeito que pode chegar até mesmo a te emocionar no final das contas. Agora só nos resta assistir aos próximos episódios e esperar que o tema central realmente leve todos os envolvidos na criação do seriado os leve para um destino bem mais empolgante para prender mesmo os telespectadores. Para os que ainda não assistiram, o seriado estreou mundialmente no dia 19 de março (segunda desta semana) e deve repetir na FOX nesse final de semana ~ eu realmente não decorei a programação do canal, então pesquisem! ~ e recomendo de verdade! Acho que podemos dar esta chance aos mistérios americanos! 😉

Cris Siqueira
por

Cris Siqueira

Nerd, administradora, RPGista, apaixonada por gastronomia, curiosa sobre todos os assuntos e acha que Darth Vader é Deus. Gasta seus “bons tempos” escrevendo, lendo, vendo seriados e viajando. Reza todos os dias para tirar sempre 20 nos dados e nunca morrer no meio de uma batalha!

Recomendamos para você