Ai Meu Deus! Como assim eu tive que fazer uma lista de 10 séries que você precisa acompanhar, se acompanho mais de 50 produções, sou viciada em todas elas e não consigo simplesmente lidar com uma escolha de top 10? Pois é, ninguém pediu para eu fazer essa lista. Acordei com a ideia fantástica e me ferrei, como na maioria das grandes ideias que tenho. Eu sou completamente viciada em séries, quem me conhece sabe bem! Sou tão viciada que faço maratonas de 10, 15 episódios, sem problema algum, sem precisar comer, ir ao banheiro ou me comunicar com outros humanos, rsssss – tá, to exagerando. #SQN

Daí que acordei com a brilhante ideia de fazer essa lista e só para separar o nome das séries para lhes indicar, já tive que dar 20 cambalhotas aqui. Porque eu simplesmente não consigo dizer qual a minha série favorita de todos os tempos, todas são. Porque eu não consigo dizer qual espero mais pela data de estreia da próxima temporada, porque espero por todas. Faço pipoca para todas. Enlouqueço com todas. Amo as histórias e os personagens de todas. Simplesmente sou uma série-maníaca e vocês terão que lidar com frases do tipo “a melhor série de todos os tempos” para praticamente todas que eu recomendar aqui.

Tá, vamos aos pontos mais importantes dessa história: além de todas essas séries que vou recomendar, ainda assisto 500 outras, então, não se trata de um top 10 de favoritas e sim um top 10 de “preciso recomendar essas séries porque quase ninguém fala sobre elas meu Deus”. Entendeu? Espero que entendam a minha seleção. Tem séries de vários canais diferentes, algumas nem passam aqui no Brasil ainda, só estão disponíveis via “locadora do pirata”, então, fica a dica de amiga, de coração – não me detestem por ter que baixar alguma coisa na internet. Acontece. Agora vamos aos fatos porque vocês precisam assistir essas séries o mais breve possível – sim, sou ansiosa quando quero que amigos vejam alguma série.

How To Get Away With Murder

HOW TO GET AWAY WITH MURDER

Uma das séries mais incríveis que já assisti nos últimos tempos! (kkkk preparem-se porque será uma longa lista de frases assim). Mas é sério! A série foi produzida pela ABC, criada por Peter Nowalk e protagonizada por Viola Davis que levou, agora em 2015, o prêmio de melhor atriz em série dramática no Emmy Awards pelo papel da advogada e professora universitária, Annalise Keating. A história da série gira em torno da professora e advogada de defesa (Viola) que nunca perde nenhum caso e é conhecida em todos os tribunais da Pensilvânia, como uma mulher dura, ardilosa e super capaz. Ela seleciona, logo no começo do semestre universitário, um grupo de alunos para trabalhar em seu escritório de advocacia, participando de grandes casos judicais e desvendando mistérios e crimes. Leia o post anterior sobre a série aqui!

Para quem gosta de seriados temáticos, totalmente focados em alguma área de atuação, como também acontece com Mad Man ou com House of CardsHow To Get Away With Murder é um verdadeiro presente do entretenimento. Para quem ficou curioso, a primeira temporada da série está 100% disponível na Netflix e, a segunda temporada está sendo exibida neste momento (outubro/2015) nos Estados Unidos. Quem quiser acompanhar semanalmente, só baixando mesmo, toda sexta feira.

The Last Kingdom

THE LAST KINGDOM

A primeira temporada estreou no dia 10 de outubro de 2015, último sábado se você está lendo esse post na data de lançamento. Preciso dizer o quão incrível ela é? A série é inspirada nos livros das Crônicas Saxônicas do autor britânico Bernard Cornwell e está incrivelmente incrível. Tinha muita gente dizendo que a série Vikings (que eu vou falar mais adiante) era uma inspiração dos livros de Bernard (íntima), mas não, ela segue apenas algumas lendas nórdicas conhecidas no mundo todo. Saíram apenas dois episódios de The Last Kingdom até agora mas, já vimos a representação de Uthred (Alexander Dreymon) e o início do dilema principal de sua vida: os ingleses e os dinamarqueses.

A série está sendo produzida pela BBC América e está recebendo muitas críticas dos fãs mais fervorosos de séries medievais. Há quem diga que é mais do mesmo. Mas, preciso dizer que não é. As histórias de Bernard Cornwell são incríveis, apaixonantes e envolventes. Pelo pouco que vimos nesta semana com os dois primeiros episódios, já posso dizer que os amantes dos livros se apaixonarão ainda mais e, os que não tiveram oportunidade de ler, poderão ver a história das invasões dinamarquesas às terras inglesas com olhos menos preconceituosos e revoltados. Uthred é um apaixonado, e nos apaixonaremos com ele.

Orphan Black

ORPHAN BLACK

Tá, essa não é, necessariamente uma série novinha, mas tem outras aqui na lista que também não são, mas precisam muito da sua atenção. Orphan Black é uma série canadense produzida pela BBC América, criada por Graeme Manson e John Fawcett. Trata-se de uma história de ficção científica. A primeira temporada estreou em março de 2013 e, até o momento, já tivemos três temporadas completas – as duas primeiras, inclusive, já estão 100% disponíveis na Netflix – a terceira ainda precisamos baixar naquele velho esquema mesmo. 🙁 Infelizmente. Mas, como eu estava dizendo, a série é protagonizada por Tatiana Maslany, uma atriz super nova no ramo, que foi indicada, pela primeira vez, este ano ao Emmy como melhor atriz em série dramática e perdeu para Viola – super compreensível, mas fiquei chateada. 🙁 Conheça algumas curiosidades sobre Orphan, aqui!

Tatiana interpreta mais de 10 clones (sim, ela mesma, mais de 10 personagens, diferentes em suas características físicas e em suas personalidades). O trabalho dela é de levantar na sala de casa e aplaudir o episódio, sozinha, na sala – não sou maluca! 🙂 Os clones foram criados pelo Projeto Leda em 1984 em diferentes países – ah sim, mais uma informação super útil, além de clones com personalidades e características diferentes, muitos deles são de outros países, ou seja, Tatiana ainda precisa se preocupar com sotaques. Gente, dá um Emmy pra essa menina logo! A quarta temporada já está confirmada para 2016 e, se você ainda não conferiu as três primeiras, aproveite para correr atrás do prejuízo!

Humans

HUMANS

A série estreou em Junho de 2015 nos Estados Unidos, mas começou a passar apenas agora em Outubro aqui no Brasil! Não fique chateado com isso, já que ela está passando em seu canal original, na AMC – por enquanto, apenas disponível no número 67 da Sky! Nós já conferimos seus dois primeiros episódios e já me apaixonei pela história e pelos personagens. Um contexto de ficção científica que me pega pelo braço e me abraça completamente, kkkk como uma boa nerd que sou. A segunda temporada já está confirmada para 2016 e, fico muito tranquila quando leio essas notícias, detesto quando minhas séries favoritas são canceladas sem dó e nem piedade! Leia sobre Humans aqui também!

A primeira temporada do drama tem oito episódios. Ambientado em um subúrbio de Londres, Humans se passa em um tempo presente paralelo, no qual o sonho de consumo de famílias atarefadas é um Synth – um empregado de inteligência artificial altamente desenvolvido e estranhamente parecido com os seres humanos de verdade. O drama explora as complexas consequências que a tecnologia poderia ter sobre a população humana. No centro das quatro histórias concomitantes da série está a confusa, mas adorável família Hawkins. A série é exibida, como disse, no canal AMC Brasil, todo domingo as 23h – eu sei, mesmo horário e dia de The Walking Dead, mas podemos ficar um pouquinho mais acordados e assistir um dos dois logo depois né? Não precisa chorar! 🙂

Fear The Walking Dead

FEAR THE WALKING DEAD

E já que mencionei a queridinha de todos AMC, não poderia deixar de falar de sua grande estreia em território mundial: Fear The Walking Dead. A série, como já falei aqui milhões de vezes (veja aqui) e em nosso vídeo de resenha sobre a primeira temporada (veja aqui), é um spin-off de The Walking Dead, mas, mostrando um lado mais inicial da história, aquele período em que o Rick esteve em coma no hospital enquanto os zumbis acabavam com o mundo todo – ou pelo menos com os Estados Unidos, pelo que a gente sabe. A primeira temporada acabou pouco antes da estreia da sexta temporada de The Walking Dead então, você pode correr atrás do prejuízo para assistir todos os 6 episódios em uma só maratona! A série vale bem à pena e já está confirmada para sua segunda temporada! Pelo menos eu curti! 🙂 Ah, a série também só está sendo exibida pela AMC Brasil!

Vikings

VIKINGS

Vikings é, oficialmente, uma das minhas séries mais favoritas da vida inteira – sim, mais favoritas! Eu sou completamente apaixonada por Ragnar e sua história – para quem não sabe, essa é uma lenda real do mundo nórdico! A série é produzida pela History Channel e mostra imagens belíssimas de uma época em que ingleses eram invadidos e os Vikings buscavam seu lugar no mundo! A série é toda filmada na Irlanda e estreou em 2013 nos Estados Unidos. Se quiserem conferir, as duas primeiras temporadas já estão disponíveis na Netflix, a terceira só baixando mesmo! Dá para assistir em maratonas do amor, kkkk! 🙂 Leia mais sobre Vikings aqui! A quarta temporada já está confirmada para 2016!

A série teve como inspiração as narrativas acerca das incursões saqueatórias, comerciais e exploratórias dos nórdicos da Escandinávia da Alta Idade Média. Ela aborda especificamente os feitos do lendário chefe tribal viking Ragnar Lothbrok e de sua tripulação e família, tais como narrados por sagas do século XIII como a Ragnars saga Loðbrókar e a Ragnarssona þáttr, assim como na obra Gesta Danorum, de Saxão Gramático, do século XII. As sagas lendárias nórdicas eram narrativas parcialmente fictícias baseadas na tradição oral escandinava, que foram escritas cerca de 200 a 400 anos após os eventos que elas descrevem. Entre outras inspirações utilizadas para a série estão fontes históricas do período, como os registros do saque viking feito a Lindisfarne, mostrado no segundo episódio da primeira temporada, ou o relato feito no século X pelo autor árabe Ahmad ibn Fadlan dos vikings do Volga. A série se passa no início da Era Viking, que teve com um dos seus marcos justamente o saque a Lindisfarne, em 793.

Black Mirror

BLACK MIRROR

A série britânica foi produzida pela Endemol em 2011 e 2012 com duas temporadas de apenas três episódios cada e um especial de natal! Criada por Charlie Brooker, a série é uma antologia distópica! Como foram sete episódios caros, produzidos com uma tenologia futurística imaginativa, não seria fácil dar continuidade à produção, até a Netflix aparecer em nossas vidas. O serviço de streaming contratou mais uma temporada, completinha, com 12 episódios, que estreará em 2016, exclusivamente, para seus assinantes do mundo todo. Ainda seguirá a mesma ótica de “precisamos tomar cuidado com a tecnologia que queremos para o nosso dia a dia” que aprendemos a amar. Em comemoração a este novo projeto, a Netflix vai colocar em seu catálogo, ainda em outubro de 2015, as duas primeiras temporadas e o especial de natal! 🙂

Charlie Brooker explicou o título da série ao The Guardian, dizendo que “se a tecnologia é uma droga – e parece mesmo ser uma – então quais são precisamente os efeitos colaterais? Este espaço – entre apreciação e desconforto – é onde Black Mirror, minha nova série de TV está localizada. O ‘espelho negro’ do título é um que você encontrará em todas as paredes, em todas as mesas, na palma de toda mão: a fria e brilhante tela de uma TV, um monitor, um smartphone. Leia mais sobre Black Mirror aqui!

The Badlands

INTO THE BADLANDS

Into the Badlands, a nova série de drama de artes marciais estreará com exclusividade no AMC no dia 16 de novembro, à 1h da manhã. O episódio será exibido nos canais AMC Global em todo o mundo simultaneamente com a apresentação nos Estados Unidos. A première será reprisada mais tarde no mesmo dia, às 22h30. Ambientada em um mundo futuro devastado e controlado por poderosos barões feudais, Into the Badlands conta a história de um guerreiro implacável e um jovem rapaz que embarcam em uma odisseia espiritual através de uma terra perigosa. Leia mais sobre Into The Badlands aqui!

Daqui a séculos, na sequência de uma sucessão de catástrofes -naturais ou provocadas pelo homem, surge uma nova sociedade na qual os mais fortes e mais brutais alcançam a riqueza e o poder. Conhecido como os Badlands, este território é dividido entre sete Barões rivais que controlam os recursos necessários para a vida diária e impõem o seu domínio com a ajuda de exércitos leais conhecidos como Clippers. Estes guerreiros gozam de status e confortos com os quais a população em geral só pode sonhar, e estão dispostos a sacrificar suas vidas a serviço de seus Barões.

Narcos

NARCOS

Narcos é, sem dúvida, uma das minhas séries favoritas da Netflix! Primeiro que o diretor e o protagonista são brasileiros e, segundo, porque é uma série de tirar o fôlego, de nos fazer pensar sobre nossas vidas e as escolhas que fazemos diariamente! Sem contar que é uma série histórica, então é claro que eu ia amar né? As crônicas de Narcos mostram as emocionantes histórias da vida real dos chefões do tráfico no final dos anos 80 e os esforços brutais realizados pela lei para detê-los. A série mostra com detalhes o choque entre as forças em conflito – legais, políticas, policiais, militares e civis – que culmina em um esforço para controlar a commodity mais poderosa do mundo: a cocaína. A primeira temporada está completa na Netflix e a segunda temporada já está confirmada para 2016!

De tempos em tempos, vivemos situações que já aconteceram em outros momentos da história, até mesmo com civilizações que já estão extintas. Isso é super normal! As histórias são passadas de geração em geração e o que muda são os meios, os formatos, os personagens, mas o contexto, basicamente, é sempre o mesmo. Por isso, quando paramos para assistir uma série sobre um homem como Pablo Escobar, um dos maiores traficantes da história da humanidade, na situação atual de violência do Brasil e do mundo, nos deparamos com uma identificação muito verdadeira. Pablo criou seu império entre as décadas de 1980 e 1990, mas sua história não é uma novidade e nem a única. Leia mais sobre Narcos aqui!

Sense8

SENSE8

Vai ter clichê aqui sim porque ainda tem gente que não assistiu Sense8 e que precisa parar tudo o que está fazendo agora mesmo para assistir! Todos os personagens, de diferentes locais do mundo todo, possuem questões muito íntimas e complexas que precisamos abrir a mente para compreender e aceitar. Indianos, quenianos, alemães, americanos, coreanos, é tanta coisa, tanta mistura de cultura e informação que achamos, em algum momento, que não daremos conta. Mas, a história é contada de uma forma muito ritmada, muito perfeita, muito emocionante. Sabe quando você não consegue destrinchar muito uma crítica de tanta emoção? Então… 🙂

Os atores escolhidos casam perfeitamente com os personagens, eles emocionam o tempo todo. Recomendo que você separe algumas horas da sua vida para se dedicar a Sense8, é uma das séries que mais vale a pena assistir, nos últimos tempos! 🙂 A primeira temporada inteira já está disponível na Netflix e a segunda temporada já está confirmada para 2016! Então, nem preciso dizer mais nada né? Comece agora mesmo sua maratona! Leia mais sobre Sense8 aqui!

Essas foram as 10 séries que eu precisava recomendar para vocês, lembrando que tenho muitas outras para indicar aqui, mas vamos nos limitar a um top 10, não é mesmo? Me conte, aqui embaixo, qual a sua série favorita de todos os tempos e qual você está mais animado (a) em acompanhar! 🙂

Compartilhe: