FOMOS ASSISTIR AO FILME THOR: RAGNAROK E JÁ ADIANTAMOS: SE ACOSTUMEM COM O NOVO THOR, MAS SE PREPAREM PARA AS REFERÊNCIAS!

CRÍTICA SEM SPOILERS

Dentre os filmes solo dos principais heróis dos Vingadores, os do Thor sempre foram os mais nichados. O Deus do Trovão sempre teve problemas fora da Terra para resolver, deixando seus filmes um pouco menos relacionados com o MCU (o Universo Compartilhado dos filmes da Marvel, como tá aqui no nosso incrível glossário nerd!) e, pra ser bem sincero, diminuindo o número de fãs de seu arco.

Porém, o novo Thor: Ragnarok, que estreia na próxima quinta, 26 de outubro, vem prometendo mudar de vez isso, remoldando a personalidade do herói e criando um clima totalmente novo para o longa. Mas será que conseguiu?

O filme já deixa claro desde a primeiríssima cena: ele terá o tom humorístico que todos os filmes dos heróis da Marvel parecem estar tomando. Claro que não como Deadpool nem mesmo como Homem de Ferro, mas uma ENORME mudança para um filme do Thor, que era o herói mais sóbrio e sério até agora. E nisso Ragnarok não deixa a peteca cair, trazendo diferentes personagens cômicos até a última cena – uma dica: a última cena é, literalmente, a última cena do filme.

Um fato irônico sobre isso é que nos filmes anteriores do Thor (Thor e Thor: O Mundo Sombrio) o alívio cômico, praticamente sozinho, era o Loki, que angariou até mais fãs do que seu irmão adotivo. Já em Ragnarok, Loki aparece como – pasmem – um dos personagens mais sérios do elenco principal. Não que as cenas com ele não sejam engraçadas, Tom Hiddleston sempre será um gênio, mas o personagem em si não está tão debochado como nos longas anteriores.

Cenas cômicas a parte, vamos para a ação, afinal é um filme de herói. O padrão Marvel está totalmente claro nesse filme, com lutas épicas, cenas em slow motion, diversos movimentos para cada personagem, tudo aquilo que já conhecemos dos filmes dos Vingadores. A única ressalva, e talvez o ponto negativo que mais me incomodou no longa, são as lutas entre Thor e Hela, que supostamente seriam as mais importantes de toda a trama. Elas não são nem de longe ruins, mas depois de embates como Thor vs. Hulk, parecem não ter a devida importância ou mesmo a devida “potência” que deveriam.

Outra coisa que já é padrão da Marvel e esteve nesse filme são os efeitos de tirar o fôlego. Toda a ambientação, as paisagens, os novos mundos e Asgard prestes a ser destruida, tudo é muito bem criado e nos deixa com vontade viver aquele mundo – até conhecermos Hela, é claro. Aí entramos naquele ponto que gerou tanta polêmica desde o trailer: Hulk fala.

Não falaremos muito sobre isso para evitar spoilers, mas adiantando: não existe uma explicação 100% clara para ele falar. Ele fala em terceira pessoa e corta palavras de frases, como todo bom forte bobão, mas consegue entender as coisas e ter uma conversa. Apesar da falta de explicação, é bem natural a aceitação desse fato e passamos até a gostar disso, pois finalmente temos uma personalidade definida para o Golias Esmeralda.

Por fim, as referências. Ah, as referências… O ponto mais conhecido e amado de todos os filmes atuais da Casa da Ideias. Thor: Ragnarok é cheinho delas, tanto personagens que não esperávamos aparecer nesse filme, lembranças de filmes anteriores – não só do Thor – e aquelas conversas sobre o mundo compartilhado que todos os heróis estão vivendo. Aí é aquela história, só quem realmente viu e lembra de todos os filmes dos Vingadores vai conseguir pegar 100% delas, mas quando conseguir, vai valer a pena.

Thor: Ragnarok consegue ser o melhor filme do herói até agora. Ele nos apresenta novos pontos para nos preparar para Vingadores: Guerra Infinita e fecha outros pontos de Thor: O Mundo Sombrio. Respondendo a pergunta que fiz no começo do texto: sim, a Marvel conseguiu remodelar o filho de Odin sem parecer forçado, e a nova versão agrada muito o público já consolidado dos filmes da editora. Vale muito a pena ir ao cinema assistir Thor: Ragnarok, e depois de assistir volta aqui pra contar pra gente quantas referências você achou no filme!

Thor: Ragnarok estreia no Brasil na próxima quinta feira, dia 26 de outubro.

Veja mais sobre Marvel Filmes

Compartilhe: