Escolha uma Página

DO JOGO PARA AS TELAS!

The Witcher está entre as produções mais aguardadas do ano. A nova série da Netflix traz Henry Cavill, nosso amado Super-Homem, no papel do protagonista. Mas o que sabemos além disso? De onde vem a história que promete tanto muito antes de estrear? Vamos conhecer o universo de The Witcher e entender um pouco mais de tanta ansiedade.

O surgimento

A história se baseia na série de livros escrita pelo autor polonês Andrzej Sapkowski. Nela conhecemos Geralt, um caçador de monstros em uma jornada tortuosa em busca de suas feras. Em seu caminho, Geralt protagoniza guerras, lida com interesses políticos, vive paixões intensas e sempre busca proteger a jovem garota responsável pelo destino do mundo.

Os livros do autor polonês tiveram sua trama encerrada em 1999. Tempos depois, o estúdio polonês CD Projekt RED desenvolveu uma trilogia de games inspirada na mitologia do personagem. Para a felicidade dos fãs, o universo do jogo se mostrou extremamente fiel  ao universo criado por Sapkowski.

A Trama

A história de The Witcher se passa em um continente sem nome, onde uma cultura  semelhante à da Europa Medieval é exercida. Não existem armas de fogo, eletricidade, alta tecnologia e poderio bélico como hoje conhecemos. Entretanto, há o convívio entre diferentes raças humanoides, que vivem a opressão de monstros bizarros. As leis do lugar começam a ser desafiadas por magia, o que gera uma grande mudança na sociedade.

O lugar é comandado por reis crueis e egoístas, que buscam o poder acima de qualquer coisa. Guerras são criadas, inúmeras mortes provocadas por consequência, e nem mesmo mulheres e crianças são poupadas. O fanatismo religioso cria hostilidade e a vida no lugar se torna enviável.

A mitologia desenvolvida por Sapkowski muito se assemelha àquela que já conhecemos. Temos elfos, duendes e orcs, mas aqui eles são tratados de forma diferente e bastante original. Além disso, criaturas do folclore polonês também são abordadas, como estriges e ondinas.

O mundo de The Witcher não é o melhor lugar do mundo para se viver, mas certamente irá surpreendeer a todos. 

GERALT 

O personagem de Henry Cavill é um Witcher, algo que se aproxima a uma espécie de monges-guerreiros de elite. Eles são criados como aprendizes e passam por diversos treinamentos físicos e mentais, além de estranhos rituais. Poucos sobrevivem, mas quem o faz, torna-se um exímio caçador de monstros itinerantes. Em troca de seus serviços, recebem recompensas. 

O Nome

Ele também é conhecido como Gwynbleidd, o Lobo Branco, ou o Açougueiro de Blaviken. O segundo apelido é resultado de uma luta na cidade de Blaviken, no reino de Redânia. Nela, ele matou a princesa Renfri e seu grupo, buscando impedir o massacre de inocentes em praça pública. Entretanto, os planos nunca foram revelados e as mortes dos bandidos foram consideradas assassinatos.

Para se tornarem Witchers, os jovens passam por transformações de alquimia e ingestão de agentes mutantes. Isso os torna aptos a usar ervas e elixires para viver. A ordem dos Witcher é formada majoritariamente por homens, visto que boa parte das jovens não sobrevive a fase inicial. É neste contexto que conhecemos Ciri, uma das poucas exceções e também uma das personagens mais importantes da trama. Em The Witcher ela será interpretada por Freya Allan. 

OS WITCHERS

Com a divulgação das primeiras fotos de Cavill como Geralt, é possível ver a caracterização de seu personagem. Os witchers usam duas espadas como suas principais armas. A de prata é usada para combater criaturas sobrenaturais ou mágicas, enquanto a de aço combate seres mundanos, como feras e humanos. Eles também são capazes de lançar Sinais, truques mágicos que servem de importantes ferramentas contra os inimigos. 

Os olhos dos Witchers funcionam com seu primeiro elemento de distinção. É provável que eles tenham sido, inclusive, a primeira coisa que chamou sua atenção em Henry Cavill. Embora sejam a identificação primária, não são os olhos que identificam os Witchers, mas sim o pingente que carregam no pescoço. O objeto orna o formato do animal que simboliza uma escola, como a cabeça de um lobo, uma víbora e muitos outros. Os pingentes também ajudam no combate a criaturas sobrenaturais, pois vibram diante de sua presença. 

AS CRIATURAS

Como já mencionado, o universo de The Witcher se baseia em mitologias europeias. Além disso, é provável que você faça comparações com outros grandes e ricos universos, como o de J.R.R.Tolkien.

Elfos

Eles são conhecidos como Aen Seidhe e foram a última Raça Antiga a chegar ao Continente. Podem viver por um bom tempo e trazem as características que já conhecemos em outras tramas: orelhas pontudas, dentes pequenos e sem caninos, além de uma aparência fisica bastante atraente. São poderosos feiticeiros e também os melhores arqueiros do mundo (#saudadeLegolas). 

Na história, conflitos entre Elfos e Humanos aconteceram no passado. Em uma das maiores disputas, a população dos elfos férteis foi quase dizimada e a raça ficou próxima a extinção. Um período de paz se instalou até uma feiticeira elfa e um feiticeiro humano se apaixonarem. O casal foi morto e o período de hostilidade perdurou até os dias em que Geralt vive. 

Anões

Como imaginado, a principal característica dos anões é sua baixa estatura. Na idade adulta chegam a medir pouco mais de um metro e ostentam longas barbas. São conhecidos pela força extrema, superior a um humano comum. Assim como vimos em O Senhor dos Aneis, anões são exímios soldados, além de ótimos ferreiros, mineiros e artesões. 

Não são conhecidos pela simpatia, mas basta chamá-los para uma bebida que eles não recusam. No universo de The Witcher, a terra natal dos anões é chamada de Mahakam. A convivência com os humanos é relativamente pacífica, visto que os memos dependem dos serviços dos anões para viver. 

Ao longo da série veremos ainda unicórnios, gnomos, orcs e muito mais! 

The Witcher chega em julho na Netflix.